Províncias

Salas de alfabetização aumentam inscrições

Um total de 15.285 alfabetizandos na província do Bengo foram matriculados no presente ano, no quadro do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar, dos quais 8.806  inscritos na primeira fase e 6.479 inscritos provisoriamente nos dois métodos “Sim eu posso” e “Aldeia global”, anunciou ontem, em Caxito, o coordenador do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar da Direcção Provincial da Educação, Ciências e Tecnologia.

Mulheres lideram lista de inscritos nas salas de alfabetização
Fotografia: Edmundo Eucílio | Edições Novembro

Francisco Firmino disse que se registou uma redução de 335 alfabetizadores contratados em 2014-2015 no Bengo, para 174 na presente época, uma realidade que na sua opinião se reflectiu  na quantidade dos formandos. O coordenador disse que este número, desde 2016, foi reduzido para 161 e este ano teve um aumento de mais 13, tendo em conta a procura e os objectivos que pretendemos atingir, de acordo com a revitalização do  programa, que orienta a apresentação de algumas localidades livres do analfabetismo. “Esta quota não satisfez a procura e deste modo a Direcção Provincial da Educação, Ciências e Tecnologia tem vindo a promover estratégias de voluntarismo, estando neste âmbito a trabalhar com um grupo de estudantes da Escola Superior Pedagógica do Bengo.”
O coordenador do Programa de Alfabetização disse que este ano foram recrutados 35  estudantes e 55 voluntários do movimento literário Lev'Arte, que abraçaram o programa, no âmbito da erradicação do alfabetismo a nível da província. De 2008 até 2016 foram registadas  55.284 pessoas já alfabetizadas na província do Bengo.
“Seria simpático se todos os angolanos pudessem alfabetizar um membro da família que não sabe ler e escrever, para facilitar a erradicação do analfabetismo no país. Pedimos a colaboração dos jovens para abraçar o programa de aceleração escolar”, disse o coordenador do Programa de Alfabetização.

Tempo

Multimédia