Províncias

Saúde e Educação com novos quadros

Pedro Ba | Caxito

Os sectores da Saúde e Educação do Bengo foram reforçados com a admissão de novos quadros, na sequência dos concursos públicos realizados em princípio deste ano, na província.

Os sectores da Saúde e Educação do Bengo foram reforçados com a admissão de novos quadros, na sequência dos concursos públicos realizados em princípio deste ano, na província.
O sector da Saúde conta, a partir de agora, com mais dez médicos internos de medicina geral e dois assistentes. O Tribunal de Contas visou 157 processos, dos quais 43 eram de enfermeiros auxiliares, 35 do escalão geral, três chefes, dois graduados, igual número de 1º escalão e de técnicos médios, um jurista e uma psicóloga clínica.
Foram igualmente admitidos tesoureiros de 2ª classe, motoristas de pesado e ligeiros, escriturários dactilógrafos, telefonista, auxiliares administrativos e enfermeiros especiais do 1º escalão. O sector enquadrou técnicos superiores de diagnóstico e terapêuticos e técnicos médios em farmacêutica, estomatologia, fisioterapia, dietista, roupeiros, vigilantes, cozinheiros, barbeiros, porteiros, costureiros e catalogadoras.
O director provincial da Saúde do Bengo, Mbala Kussunga, revelou que estas admissões chegaram em boa hora, visto que o sector precisava de um reforço em termos de técnicos, principalmente de médicos.
A província cobre 85 por cento da rede sanitária, o que significa que, nesta altura, há mais serviços médicos a serem prestados à população. “Com mais este pessoal, vamos agora apostar na qualidade”, salientou.
Quanto à área da Educação, o Bengo passou a ter um total de 812 professores que vão preencher o número de vagas existentes. Para o II ciclo secundário do 8º escalão estão apurados 144 docentes que, segundo o responsável provincial da Educação, Pedro Neto, são uma importante valia, pelo facto de poder aliviar o défice de docentes existente até aqui.

Tempo

Multimédia