Províncias

Trabalhos decorrem a ritmo acelerado

As obras de construção da estrada que liga a cidade do Caxito ao município do Ambriz, numa extensão de 127 quilómetros, decorrem a um ritmo acelerado, visando proporcionar o desenvolvimento económico e social da região.

As obras de construção da estrada que liga a cidade do Caxito ao município do Ambriz, numa extensão de 127 quilómetros, decorrem a um ritmo acelerado, visando proporcionar o desenvolvimento económico e social da região.
A via expresso vai passar pelo desvio do Ambriz, ligando ao município do Nzeto, província do Zaire, permitindo maior fluidez e segurança do tráfego automóvel.
Os trabalhos, com duração de 24 meses, estão a cargo da empresa chinesa “CRBC” e consistem na desmatação, limpeza, terraplenagem, colocação do tapete asfáltico, bem como a construção de pontes.
Garcia de Sousa Mbongo, motorista desta empresa, disse à Angop ter conseguido o seu primeiro emprego, assim como participar activamente no desenvolvimento do país e da província em particular.
Garcia Mbongo elogiou a iniciativa do Executivo de reabilitar as infra-estruturas rodoviárias, para melhorar a livre circulação de pessoas e bens.
Simão Manuel Daniel, ajudante de topógrafo da empresa “CRBC”, considerou que o empenho do Executivo na construção das vias rodoviárias e outras infra-estruturas sociais tem melhorado consideravelmente a qualidade de vida das populações da província, no quadro do programa de combate à pobreza.
“Estou feliz por participar no processo de reconstrução do país e da província em particular e acredito que esta via expresso vai dinamizar as trocas comerciais entre as províncias do Bengo, Zaire e outras localidades. Portanto, esta via trazer um grande desenvolovimento para a região”, disse.
Paulo Manuel, automobilista, disse que a entrada em funcionamento das vias rodoviárias Caxito/Ambriz está a estimular o desenvolvimento destas zonas e a proporcionar melhores condições de vida à sua população.
Paulo Manuel referiu que anteriormente tinham muitas dificuldades em circular à vontade, o que complicava a vida dos cidadãos, e felizmente este sofrimento mudou por completo.

Tempo

Multimédia