Províncias

Unidade industrial em construção para transformar produtos do campo

Maiomona Artur | Caxito

Uma unidade agro-industrial está a ser construída nos terrenos da antiga Fazenda Tentativa (Heróis do Caxito), para facilitar o escoamento de produtos agrícolas da região e produzir alimentos com qualidade.

João Mpilomosi Domingos
Fotografia: Edmundo Eucílio

Uma unidade agro-industrial está a ser construída nos terrenos da antiga Fazenda Tentativa (Heróis do Caxito), para facilitar o escoamento de produtos agrícolas da região e produzir alimentos com qualidade.
 Em declarações ao Jornal de Angola, o presidente da empresa, gestor principal do Perímetro Irrigado do Caxito, João Mpilomosi Domingos, realçou que a fábrica vai ter duas linhas de produção, sendo uma para desidratação de banana e outra para a transformação de tomate.
A unidade industrial tem uma capacidade de produção de duas toneladas por hora, que vai permitir o escoamento dos produtos cultivados do perímetro e de outros provavelmente produzidos em diferentes pontos do país devido a sua grande capacidade de produção.
O projecto engloba a construção de sete casas para os técnicos e uma brigada de máquinas para fazer a manutenção do perímetro que tem uma área de 4.600 hectares. De acordo com o principal gestor do perímetro, existe um programa de utilização das terras, que vai propiciar o funcionamento da fábrica, consubstanciado num contrato com os pequenos, médios e grandes agricultores.
O presidente da empresa Caxito Rega Limitada assegurou que a unidade fabril vai entrar em funcionamento experimental no mês de Agosto.
Os camponeses do Bengo não têm experiência na horticultura, mas hoje a realidade é diferente, desde que foi criado o Perímetro Irrigado do Caxito. Antes da existência da empresa, a horticultura era produzida m na Funda município do Cacuaco, enquanto actualmente é o Dande que está a produzir hortícolas e frutas na região.
“Actualmente é o município do Dande, província do Bengo, que está a produzir em grandes quantidades tomate, cebola, repolho, laranja, banana e limão”, referiu João Mpilomosi Domingos. A instalação da unidade agro-industrial está integrada no programa do Executivo que visa a redução da pobreza e a criação de empregos.
O escoamento dos produtos do campo, com destaque para o tomate e a banana, é facilitado com a entrada em funcionamento da futura unidade agro-industrial, que vem beneficiar os agricultores do Bengo. 

Tempo

Multimédia