Províncias

Bengo regista dezenas de infracções laborais

Alfredo Ferreira | Caxito

A direcção provincial do Bengo da Administração Pública, Emprego e Segurança Social  registou, no primeiro trimestre deste ano, 218 infracções técnicas e administrativas.

Falta de equipamentos de protecção individual em empresas de construção civil é uma constante
Fotografia: Edmundo Eucílio | Edições Novembro | Bengo

Entre as infracções, constam atrasos no pagamento de salários, falta de recibo de remuneração, equipamento de protecção individual nas empresas de construção civil, boletim de sanidade, trabalho forçado a menores, incumprimentos de horário e concessão de férias.
O director provincial da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, Miguel da Silva, disse que as infracções foram registadas durante as visitas de inspecção a 101 empresas sedeadas na província.
As infracções foram detectadas nas empresas dos sectores da construção, transporte, comércio, geologia e minas, agro-pecuária, saúde, pescas, educação e na hotelaria e turismo.
Miguel da Silva garantiu que o sector continua a trabalhar na melhoria e respeito da Lei Geral do Trabalho, bem como obriga os empregadores  a criarem condições dignas para os trabalhadores.
A Direcção Provincial da Administração Pública, Emprego e Segurança Social tem na sua base de dados 1.134 candidatos para emprego. Os sectores da construção civil e prestação de serviços são os que mais empregam a juventude formada nos centros de formação profissional da região.

Tempo

Multimédia