Províncias

Acções de combate ao paludismo ganham corpo em toda a província

Jesus Silva | Lobito

Uma campanha de educação e sensibilização de prevenção contra a malária e suas consequências está a ser promovida, na cidade do Lobito, província de Benguela, anunciou ontem a coordenadora do centro social “Renascer”, afecto às Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor.

O uso de mosquiteiros impregnados com insecticida tem ajudado na diminuição de casos de malária
Fotografia: Jornal de Angola

Uma campanha de educação e sensibilização de prevenção contra a malária e suas consequências está a ser promovida, na cidade do Lobito, província de Benguela, anunciou ontem a coordenadora do centro social “Renascer”, afecto às Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor.
Dília Lopez referiu que a campanha, que está a ser levada a cabo em conjunto com o Ministério da Saúde e a Cooperação Italiana, através do Centro de Informação e Educação para o Desenvolvimento (CIES), vai decorrer durante todo o mês de Agosto.
O evento visa sensibilizar mulheres, jovens, adolescentes e seus agregados familiares sobre a doença, através de palestras, jornadas de limpeza, distribuição de panfletos e mosquiteiros, de modos a prevenirem-se dos efeitos da malária.
A decorrer sob o lema “Mulheres e crianças, juntos lutemos contra o paludismo”, a campanha contra a doença tem previsto a distribuição de cerca de 260 mosquiteiros impregnados com insecticida para as zonas identificadas como de maior vulnerabilidade de contracção do paludismo.
Neste capítulo, já foram entregues alguns mosquiteiros e decorreram palestras nas paradas da escola do primeiro ciclo nº 6, junto ao prédio do Nimas, parque do Quintalão (Zona Comercial) e do edifício de um banco comercial, próximo de um local em que pernoitam mulheres e crianças desfavorecidas e de rua. A coordenadora do centro, Dília Lopez, disse que as actividades consistem num plano de trabalho em equipa, que se baseia na detecção precoce e tratamento dos doentes e numa jornada de informação e sensibilização, para que a população possa participar na luta, também, através da aquisição de mosquiteiros.
A intenção fundamental é fazer com que as mulheres e crianças assumam comportamentos que ajudem a reduzir a progressão da enfermidade e o índice de mortalidade materno infantil, consolidando as medidas traçadas. O paludismo, saliente-se, continua a ser a principal causa de morte no país, sendo as mulheres grávidas e crianças menores de cinco anos, as principais vítimas.

Sida também é combatida

O referido centro levará ainda a cabo, durante este mês, uma campanha de sensibilização sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, incluindo o VIH/Sida, com a realização de palestras junto das escolas, igrejas e comunidade, prevendo-se abranger mais de 750 pessoas.
A actividade, que decorrerá sob a égide do Ministério da Saúde e do Fundo das Nações Unidas de Apoio às Populações (FNUAP), terá como oradora a psicóloga do centro, Fernanda Paulo Sopite.
A acção, disse a religiosa, terá início na escola do primeiro ciclo Hoji ya Henda, na zona alta da cidade, estendendo-se posteriormente para bairros vulneráveis, como o Popular, Camuengue, Cassai e Canata.

Tempo

Multimédia