Províncias

Administração aposta em acções para diminuir o défice de escolas

A administração municipal de Benguela vai apostar, no próximo ano, em acções que visem a redução do défice de escolas na região, informou na quarta-feira, nesta cidade, o administrador local, Leopoldo Muhongo.

Segurança mantida em diversas instituições de ensino permitiu o normal funcionamento das aulas durante o ano lectivo que terminou
Fotografia: Jornal de Angola

A administração municipal de Benguela vai apostar, no próximo ano, em acções que visem a redução do défice de escolas na região, informou na quarta-feira, nesta cidade, o administrador local, Leopoldo Muhongo.
Segundo o responsável, que falava na cerimónia de cumprimentos de fim de ano, para 2012 foram programadas institucionalmente várias acções, com particular realce destaque para o sector da educação, que absorve 50 por cento da quota financeira para o município de Benguela.
“Queremos dar início a uma programação de cinco anos de forte trabalho, empenho e dedicação  para a redução do défice que existe ainda em termos de escolas e salas, de forma a elevar cada vez mais os níveis educativos da população e melhorar as condições de trabalho dos professores e crianças que usufruem desses estabelecimentos de ensino”, disse.

Namibe reforça segurança

O director provincial da Educação e Ciência e Tecnologia da província do Namibe, Pacheco Francisco, mostrou-se satisfeito com a segurança mantida em diversas instituições de ensino, o que permitiu o normal funcionamento das aulas durante o ano lectivo que terminou recentemente.
Pacheco Francisco, que discursava durante os cumprimentos de fim de ano dirigidos aos directores de escolas, professores, pais e encarregados de educação e trabalhadores administrativos da área que dirige, agradeceu ao Ministério do Interior a criação de brigadas escolares para protecção das instituições, alunos, docentes e outros funcionários afectos às instituições.
“Desta boa vontade deve ser acrescido o esforço dos pais e encarregados de educação que se destacaram nas comparticipações de modo a minimizar as necessidades das escolas”, realçou.
Na província do Namibe foram matriculados, no ano lectivo que terminou, 116.123 alunos do ensino primário, I e II ciclo do secundário e alfabetizados, tendo transitado de classe 73.444.
“Houve empenho por parte de toda a gente, desde os próprios alunos, professores, pais e encarregados de educação que de forma directa ou indirecta deram o seu contributo para que no final cada um colhesse um resultado positivo”, sublinhou Pacheco Francisco.
Pediu ainda aos encarregados de educação que continuem com a mesma dinâmica, colaborando com o Ministério da Educação em questões ligadas aos seus educandos, como as matrículas, comportamento escolar, participação nas actividades extra-escolares, comparticipações e outras.

Huambo com mais alunos

Cerca de 31 mil crianças vão ingressar pela primeira vez no sistema de ensino em 2012 na província do Huambo, divulgou o responsável provincial do sector da Educação, Manuel Sampaio do Amaral.Ao todo, vão ser matriculados 655.993 alunos, contra os 618.895 que frequentaram as aulas este ano lectivo nos três subsistemas de ensino geral.
Segundo o responsável, a inserção destes novos alunos no sistema normal de ensino, muitos dos quais residem em aldeias rurais afastadas das vilas municipais e comunais, vai implicar a construção de pelo menos 412 novas salas e o ingresso de cerca de 500 novos professores para o ensino primário.
”Vamos trabalhar neste sentido, uma vez que estamos atendo, já que a tendenência é melhorarmos”, disse o responsável. O governo da província pretende construir, até 2015, 6.250 novas salas, perfazendo um total de 12.500 turmas em dois períodos (manhã e tarde) e recrutar 5.200 novos professores para os diferentes níveis de ensino.

Tempo

Multimédia