Províncias

Alunos da escola da Caota recebem merenda escolar

António Gonçalves| Benguela

Alunos da escola do I ciclo da localidade piscatória da Caota, no município de Benguela, passaram desde ontem a beneficiar do programa de merenda escolar, com o apoio da Empresa de Lacticínios de Angola (Lactiangol).
Durante o acto de lançamento do programa, os 882 alunos matriculados agradeceram o gesto, pois as carências alimentares vão ser diminuídas. Alunos da Caota disseram que muitas vezes iam para a escola sem comer, o que dificultava a sua atenção nas aulas.

Governo da província de Benguela está a desenvolver esforços no sentido de alargar o programa de merenda escolar aos municípios
Fotografia: António Gonçalves

Alunos da escola do I ciclo da localidade piscatória da Caota, no município de Benguela, passaram desde ontem a beneficiar do programa de merenda escolar, com o apoio da Empresa de Lacticínios de Angola (Lactiangol).
Durante o acto de lançamento do programa, os 882 alunos matriculados agradeceram o gesto, pois as carências alimentares vão ser diminuídas. Alunos da Caota disseram que muitas vezes iam para a escola sem comer, o que dificultava a sua atenção nas aulas.
O administrador municipal de Benguela, Leopoldo Muhongo, referiu que o gesto, para além de traduzir o engajamento do governo na solução dos problemas da Educação, reflecte igualmente o reconhecimento do trabalho dos professores e de todos os funcionários do sector.
Leopoldo Muhongo disse serem estas acções associadas a outras iniciativas que permitem criar um ambiente escolar favorável e motivar as crianças para uma melhor assimilação dos conteúdos de ensino, preparando-os para os desafios de desenvolvimento do país.
O responsável administrativo reconheceu que estas acções vão ajudar a mudar o actual quadro, em que se registam ainda baixas taxas de aproveitamento ou desistência dos alunos.
Leopoldo Munhongo disse que, além de motivar os menores a frequentar a escola, o lançamento do programa da merenda escola vai igualmente elevar os índices de aproveitamento e reduzir as taxas de reprovação, assim como contribuir para a redução das assimetrias e aumentar as oportunidades de inclusão social.
O vice-governador de Benguela para o sector social, Eliseu Epalanga, anunciou que o governo provincial está a desenvolver esforços para alargar, depois de Benguela, o programa de merenda escolar aos municípios da Baía Farta, Chongorói e Caimbambo.
A par de sete escolas do município de Benguela abrangidas pela merenda escolar, a província conta com outras 27 instituições escolares apoiadas por um programa similar da organização não-governamental JAM, beneficiando 45.000 alunos.
O programa da merenda escolar foi criado pelo Executivo para ampliar as oportunidades de aprendizagem e de inclusão social, no âmbito da redução da pobreza.

Tempo

Multimédia