Províncias

Apelo à gestão participativa

António Gonçalves | Benguela

O governador de Benguela, Rui Falcão, exortou ontem os membros do governo provincial a exercerem as funções com autoridade, mas a terem sempre em conta a necessidade de apostarem na liderança participativa.

Novos gestores públicos foram empossados pelo governador de Benguela
Fotografia: António Gonçalves | Edições Novembro | Benguela

O responsável, que discursava durante a cerimónia de tomada de posse dos referidos responsáveis provinciais, salientou que os novos quadros do governo devem ter consigo a humildade e disponibilidade para aprenderem cada vez mais.
Aos que exercem, pela vez cargos no governo provincial, Rui Falcão recomendou, particularmente,  que não confundam autoridade com autoritarismo. “O que tem de nos diferenciar dos demais é a nossa competência e não a arrogância”, sublinhou o governador.
O gestor principal da província do Benguela salientou que, ao contrário do que muitos pensam, “quanto maior for a responsabilidade da função em que estamos investidos, maior deve ser a nossa disponibilidade para ouvir e partilhar com os demais”, realçou.
O governador provincial de Benguela avançou que a garantia do êxito da missão dos dirigentes deve partir sempre do princípio de que cada integrante da equipa, independentemente da função que exerça, é um elemento preponderante para a obtenção dos resultados que se almeja atingir.
“Não queremos chefes, queremos líderes, e esses distinguem-se pela capacidade de unir sinergias e criar motivação para a obtenção dos resultados colectivamente definidos”, alertou o governador Rui Falcão para defender o facto de a diferença fundamental entre grupos e equipas residir na forma de liderança, nos níveis e formas de partilha de informação e na gestão da relação interpessoal que se promove entre os recursos humanos disponíveis.
O governador de Benguela considerou que o facto de a nova orgânica do poder local aproximar a administração do administrado visa uma maior partilha e criar as condições necessárias para que as políticas públicas correspondam cada vez mais às necessidades e aspirações do cidadão.
Para que tal aconteça, recomendou que a conduta dos que administram tem de pautar-se pela permanente disponibilidade de servir o próximo, tratando todos da mesma maneira e com o mesmo respeito.
“É preciso definitivamente percebermos que se aceitamos ser administradores e, como tal, servidores públicos, devemos interiorizar a obrigação de servir o próximo, sem olhar a quem e sem esperar recompensas”, disse.

Rigor e dinamismo


O governador provincial de Benguela, Rui Falcão, disse que vão ser criados vários serviços, fruto da reorganização orgânica do Executivo, daí as autoridades estarem a implementar o rigor, disciplina e o dinamismo na execução dos programas.
Para isso, Rui Falcão solicitou aos membros do governo para serem ágeis, no sentido de cumprirem os prazos das obras em curso e por se realizar na província. O governador empossou os novos administradores para os municípios de Benguela, Lobito, Catumbela, Baía Farta, Cubal, Caimbambo e Ganda, para além de incorporar outros em alguns sectores.

Os novos membros


Os novos membros do Governo Provincial de Benguela empossados ontem foram nomeados, pelo governador Rui Falcão, na última sexta-feira, para ocupar os cargos de administradores municipais, serviços executivos, de apoio técnico, instrumental e assessores do governo, em comissão de serviço.
De acordo com o despacho do governador Rui Falcão, foram nomeados para os cargos de directores provinciais, Evaristo Calopa, para a Educação, António Cabinda, para a Saúde, Tuca Manuel, para os Registos e Organização, Maleze Quinda, para o Desenvolvimento Económico Integrado, Abel Mussalo, para o Comércio Indústria e Recursos Mineiros, e José Gomes da Silva para a Agricultura, Pecuária e Pescas.
Para exercer cargos a nível da gestão pública da província de Benguela, o governador nomeou igualmente Elmano Inácio, para director provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários, André Ricardo, para os Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana, e Cristóvão Cajibanga, para a Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, assim como João Damião Sapesse, para os Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Jandira Laura Ribeiro, para directora de Infra-estruturas e Serviços Técnicos, e Leonor Fundanga, para directora da Acção Social da Família e Igualdade do Género.

Administradores municipais já exercem funções

No mesmo despacho, o governador provincial de Benguela, Rui  Falcão, nomeou ainda os responsáveis as gestão dos municípios. Assim, Carlos Alberto Guardado passa a ocupar o cargo de administrador municipal de Benguela, José Francisco Ferreira (Baía Farta), Júlio da Silva Kwanza (Balombo), António Kapewa Kalianguila (Bocoio), José Cambiete (Caimbambo), Julião de Almeida (Catumbela), Francisco Rodrigues Prata  (Ganda), Nelson Joaquim da Conceição  (Lobito), Maria Idalina Carlos (Chongoroi) e Adelta Georgina Matias (Cubal).
O governador procedeu igualmente à nomeação de João Francisco Júnior, para o cargo de director do gabinete do governador, Joaquim João Tchimbundi, para coordenador da Comissão de Protecção Civil, Victor Moita, para coordenador da Comissão Técnica de Implementação da Planet, e Paulo Neves Lima, para director do Centro Provincial de Coordenação e Controlo.
Anselmo Moura Gilberto foi nomeado para coordenador do Balcão Único do Empreendedor (BUE), enquanto Rita Senje Mangumbala, coordenadora da Unidade Técnica de Apoio ao Investidor.
Para os Serviços e Apoio Técnico foram nomeados Aquiles Manuel de Carvalho, para exercer o cargo de secretário do Governo Provincial, Zacarias Davoca, director do gabinete de Inspecção, Jorge Rafael da Costa, director do Gabinete provincial de Estudos, Planeamento e Estatística, Rui Dias do Carmo, director de Recursos Humanos, e Cristina Fonseca, para directora do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa.
Noutros despachos, foram nomeados Herlander Gonçalves Daniel, director adjunto do gabinete do governador provincial, Maria José Ganda, para secretária do governador e Urbana da Conceição André, para chefe de departamento de relações públicas e protocolo.

Tempo

Multimédia