Províncias

Aumento de salas de aulas na província de Benguela

Maximiano Filipe| Benguela

O ano académico 2014 em Benguela está a ser marcado por inovações, no âmbito do programa de construção e recuperação das infra-estruturas escolares em todas as localidades da província, o que permite o ingresso de maior número de crianças no sistema de ensino, disse ontem o governador provincial de Benguela.

Ano lectivo na província de Benguela começou com novas escolas e outras reabilitadas
Fotografia: wwwjaimagem

No quadro das acções desenvolvidas pelo Governo Provincial, referiu Isaac Maria dos Anjos, o destaque vai para a entrada em funcionamento da mais antiga escola da Província de Benguela, existente há já 30 anos, a Escola  “Luís Gomes Sambo”.
Devido ao seu estado de degradação, a escola beneficiou de obras de reabilitação, o que permitiu ampliar o número de salas de aulas de 14 para 16, para um universo de mais de 3.000 estudantes.
O governador de Benguela  disse que vai ser reabilitada também a escola  do I e II ciclos “Comandante Augusto Chipenda”, com o objectivo de servir melhor  a população estudantil da província. “Gostávamos de contar com todos os actores, principalmente os professores, na preservação do património público, de modo a que o sector da educação ganhe outra dinâmica a nível da província, para que o presente ano lectivo seja de muito sucesso”, salientou o governador.
O director da escola “Comandante Augusto Chipenda”, Figueiredo Kanjangue, disse ao Jornal de Angola que o alargamento da rede escolar da Província de Benguela, marcado pelas obras de construção e ampliação, permite oferecer melhores condições de acomodação aos estudantes, docentes e pessoal administrativo.
Sabino Valente, director do Pré-Universitário de Benguela (PUNIV), que nos próximos tempos vai beneficiar também de obras de ampliação, sublinhou que  a construção de mais salas de aulas vai permitir superar a actual capacidade instalada da instituição, cifrada em 999 alunos.
O PUNIV de Benguela, onde são leccionadas igualmente aulas do ensino geral, matriculou neste ano lectivo 252 novos estudantes, nas especialidades de ciências biológicas, humanas e económico-jurídicas.

Tempo

Multimédia