Províncias

Baleia encontrada morta na Restinga do Lobito

Uma baleia de aproximadamente 16 metros de comprimento foi encontrada morta na sexta-feira, na costa da Restinga do Lobito, província de Benguela, com sinais de avançada degradação.

Baleia já apresentava sinais de degradação
Fotografia: Nicolau Vasco


O animal, que segundo os pescadores foi levado sem vida até à costa pelas ondas, foi avistada ao amanhecer pelos primeiros “homens das redes” que tentavam fazer-se ao mar. Até às 13h00, a baleia, que estava a libertar muitos líquidos, principalmente sangue, deixou parte da Restinga constrangida devido ao mau cheiro que exalava.
Para resolver a situação, os agentes do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros deslocaram-se para o local com um tractor, com o objectivo de proceder à sua remoção. O oficial que comandava as operações do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros confessou à Angop a sua preocupação em remover o animal o mais depressa possível para o enterrar e salvaguardar a saúde pública.
“Vamos fazer os possíveis por a retirar da praia, mas compete aos outros analisarem as causas da sua morte”, disse, indicando que é de “médio porte, com 16 metros de comprimento.
O director do Instituto de Investigação Marinha – Centro Regional de Benguela, Kumbi Kilongo, sublinhou que “a ocorrência de situações do género, neste período do ano, pode considerar-se muito normal e frequente, porque tanto as baleias como as focas partem da zona mais a sul da África do Sul, subindo, em função do clima que se assemelha, associado à procura de alimentos (cardumes)”.
Neste período, as condições climáticas são semelhantes às do Sul do continente e, ao acompanharem os cardumes de que se alimentam, às vezes atingem a costa por não dominarem a região.
Quanto ao facto de ter sido levada até à costa pelas ondas, já sem vida, apontou a probabilidade de algum choque com qualquer embarcação, uma vez que esta zona é muita frequentada por navios de grande porte.  O mestre em Ambiente e Ordenamento do Território, Miguel Nito, afirmou que neste período do ano a zona Antárctica tem uma temperatura inferior a zero graus centígrados e as baleias tendem a seguir para temperaturas mais quentes, neste caso as da costa de Benguela, devido ao factor latitude e proximidade com a costa.

Tempo

Multimédia