Províncias

Benguela constrói comportas no Rio Cavaco

António Gonçalves | Benguela

O Governo Provincial de Benguela vai construir comportas para aproveitar a água que escapa do leito natural do Rio Cavaco, durante o período chuvoso, para a agricultura, anunciou na quarta-feira o governador.

Governo quer dinamizar a agricultura
Fotografia: António Gonçalves|Benguela

A construção de comportas resulta de estudos efectuados há já algum tempo, uma vez que se trata de um rio com carácter intermitente, explicou Isaac dos Anjos.
A grandeza da extensão dos rios Cavaco e Coporolo está na base da perda do solo agrícola por parte dos agricultores, o que motiva que se façam intervenções técnicas temporárias em pontos críticos, para reduzir o impacto no período das cheias.
Isaac dos Anjos disse tratar-se de um trabalho que requer alguma paciência e compreensão dos agricultores, em virtude de exigir recursos permanentes, tendo em conta o facto de o percurso do Rio Cavaco ser sinusoidal, ou seja, o seu leito varia em função das enxurradas anuais.
Para o Vale do Cavaco, foi iniciada a recuperação do sistema de transferência de água do Rio Cubal para o Halo, o que vai beneficiar todo o percurso do Rio Cavaco. Além disso, a recuperação vai igualmente permitir estudos preliminares e conclusivos da intervenção na barragem de regularização do Dungo, na região do Cubal, cuja solução pode ser encontrada em 2014.
Para o caso do Rio Coporolo, o governador adiantou que se prevê a recuperação dos diques da antiga Açucareira 4 de Fevereiro, no Dombe Grande, numa acção de carácter imediato.
Enquanto isso, Isaac dos Anjos pediu à população para evitar construir em áreas de risco, uma vez que as inundações constituem um fenómeno cíclico anual e “ninguém deve construir nas zonas próximas das linhas de água”.
Dada a situação em que se encontram os leitos dos rios Cavaco, em Benguela, e Coporolo, no Dombe Grande, uma delegação chefiada pelo governador visitou as referidas localidades, para constatar o andamento das obras.

Tempo

Multimédia