Províncias

Cães vadios têm os dias contados

António Gonçalves | Benguela

Os cães que forem apanhados nas ruas de Benguela sem acompanhantes vão ser capturados, encaminhados para o canil municipal, inaugurado no fim-de-semana, pelo ministro da Agricultura, e abatidos se, no prazo de 48 horas, os donos não os reclamarem.

Os cães que forem apanhados nas ruas de Benguela sem acompanhantes vão ser capturados, encaminhados para o canil municipal, inaugurado no fim-de-semana, pelo ministro da Agricultura, e abatidos se, no prazo de 48 horas, os donos não os reclamarem.
 O canil, que se situa nas proximidades do viveiro municipal, foi construído para cães, gatos e macacos.  O canil, o primeiro construído em Benguela depois da independência, cuja construção está avaliada em mais de dez milhões de dólares, tem actualmente capacidade para 34 cães e 60 gatos.
 O projecto, disse o chefe de departamento provincial de veterinária, João Mendes de Carvalho, vai ser estendido aos restantes municípios.
O ministro Afonso Pedro Canga afirmou que o canil vai ajudar a controlar a raiva, evitando que cães vadios deambulem pelas ruas e ataquem pessoas.
fonso Pedro Canga pediu à população que vacine os animais regularmente.
 
 

Tempo

Multimédia