Províncias

Cidadãos do município receberam documentos

Maximiano Filipe | Benguela

Mais de 400 cidadãos do município da Ganda, 210 quilómetros de Benguela, receberam os seus bilhetes de Identidade, emitidos por uma equipa móvel dos Serviços de Identificação Civil de Benguela.

Bilhete de Identidade
Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

O acto enquadrou-se nas comemorações do 4 de Fevereiro, data do início da luta armada de libertação nacional, cujo acto provincial, realizado naquele município, foi orientado pelo governador Isaac dos Anjos.
Em alusão à jornada comemorativa, foram igualmente efectuadas 101 concessões de terrenos a cidadãos que manifestaram junto à administração local a necessidade de construção da casa própria numa zona urbanizada.
De acordo com o administrador municipal da Ganda, António Calianguila, foram urbanizadas algumas áreas, que, de forma paulatina, vão ser cedidas à população, fundamentalmente às famílias que vivem em zonas de risco.
Relativamente à emissão de bilhetes de Identidade, António Calianguila referiu que o processo constitui um grande ganho, tendo em conta que, com o clima de paz, a população tem igualmente vindo a beneficiar de outros serviços, que vão dando respostas positivas às demais preocupações.
Durante o discurso proferido por ocasião da efeméride, o governador Isaac dos Anjos sublinhou que, tendo em conta a realidade económica, é momento de todos os cidadãos estarem apostados na prática de acções que visam melhorar as condições sociais básicas das famílias. />De acordo com o governante, o município da Ganda é reconhecido pelas suas características, por possuir terras muito férteis para a produção diversificada, facto que exige da parte dos autóctones uma aposta na dinamização do sector da agricultura, como forma de galvanização da economia e aumento da cesta básica das famílias, no âmbito do plano geral de combate à fome e redução da pobreza.
Durante o acto, Isaac dos Anjos explicou que o 4 de Fevereiro de 1961 expressou a grande determinação dos angolanos, que, enquanto nacionalistas, tudo fizeram para a libertação dos seus compatriotas, uma acção que resultou no derrube do regime opressor na altura.
 De igual modo, exortou a todos os presentes ao acto no sentido de mobilizaram os seus parentes, vizinhos e amigos para o processo de registo eleitoral, visando o cumprimento do exercício de cidadania que o país está a mostrar a África e ao mundo.
 O acto central provincial do 4 de Fevereiro, que contou com diversas manifestações culturais, foi antecedido de uma romagem ao cemitério municipal, onde foi deposta uma coroa de flor no túmulo do soldado desconhecido, bem como da realização de uma fogueira do combatente, visitas a locais de interesse histórico, campanhas de limpeza e actividades desportivas.

Tempo

Multimédia