Províncias

Consumo de energia é baixo

Jesus Silva | Lobito

O governador provincial de Benguela considerou que a capacidade de consumo de energia eléctrica do Lobito, Benguela, Baía Farta e de outras localidades, como Cubal e Ganda, é ainda muito baixa em relação às necessidades existentes na região.

Fornecimento de energia a vários municípios de Benguela ainda é deficiente
Fotografia: José Soares

Isaac dos Anjos, que falava à margem da reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, disse que a província de Benguela tem apenas uma capacidade de fornecimento de 108 Mega Watts, para uma necessidade de quase 500, tendo em conta o seu franco crescimento económico e social. Como exemplo, o governador apontou a reabilitação da indústria têxtil, proposta de instalação do novo parque industrial e a construção da Refinaria do Lobito, que vão exigir outra dinâmica e mais consumo de energia.
O governador anunciou que a província está a receber uma nova central de transformação, que vai juntar-se à energia que está para vir de Capanda e, futuramente, de Liaúca e Lumaúm, e de toda a subestação em montagem a nível do Biópio.
O governador, Isaac dos Anjos, referiu que a barragem do Biópio, a mais próxima da cidade do Lobito, só está a produzir 14,4 Mega Watts, capacidade incapaz de responder às necessidades actuais da província.

Tempo

Multimédia