Províncias

Defendida a criação de hortas

O técnico agrário da Direcção Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural de Benguela incentivou as mulheres rurais a criarem hortas familiares, regadas através do aproveitamento das águas residuais e das bacias hidrográficas, para o auto-sustento das comunidades, que podem ainda vender os excedentes.


Tomás Job, que falava na aldeia da Catamba, comuna do Casseque, durante uma palestra, realçou a importância que as mulheres rurais têm, enquanto principal força de trabalho no sector agrícola, mas também nas famílias, em termos económicos e sociais, e pelo contributo significativo que dão ao desenvolvimento do país.
A directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Maria do Céu, considerou ser necessário que as camponesas tenham mais consciência dos seus direitos e exijam ver reconhecido o seu protagonismo e a igualdade de género.
“Infelizmente, elas ainda sofrem com muita violência e indiferença, e o caminho para o seu total reconhecimento ainda é longo”, disse Maria do Céu, que também exortou as mulheres a participarem activamente nas aulas de alfabetização. A palestra, promovida pela direcção provincial da Família e Promoção da Mulher, juntou 234 mulheres rurais da comuna do Casseque.

Tempo

Multimédia