Províncias

Defendida a criação de mais mecanismos para a reintegração

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher em Benguela defendeu quinta-feira, naquela cidade, a continuidade das acções de desminagem no país, para uma melhor reintegração social das famílias e dos ex-militares.

Maria do Céu, que falava no conselho consultivo alargado da direcção provincial da Assistência e Reinserção Social, disse que cabe ao sector a missão de garantir aos grupos sociais mais vulneráveis políticas focadas na redução da vulnerabilidade das famílias, promoção e protecção integral dos direitos da criança, da pessoa com deficiência e da idosa.
A responsável salientou que a inserção e reintegração social e produtiva do ex-militar passa, igualmente, pela continuidade das acções de desminagem em todo o território nacional, numa altura em que o Executivo estabeleceu, para o presente ano, um conjunto de medidas e metas para a melhoria das condições de vida dos grupos mais vulneráveis, com destaque para as famílias, crianças, idosos e pessoas com deficiência.
A responsável avançou que, no actual contexto de desenvolvimento e dos novos desafios, deve ser feita uma reflexão conjunta sobre acção social no país, considerando que o reforço da acção social é a essência da promoção de desenvolvimento das comunidades.
Maria do Céu disse que o desenvolvimento social das comunidades é um imperativo de mudança e satisfação na vida dos cidadãos, dai que a intervenção dos operadores sociais se deve adequar às actuais políticas, necessidades e dinâmicas do desenvolvimento do país. Os participantes abordaram, entre outros, temas saídos do 23º encontro do sector, realizado em Luanda.

Tempo

Multimédia