Províncias

Desmobilizados recebem casas

António Gonçalves | Benguela

Um total de 30 famílias de antigos combatentes e veteranos da pátria, no município do Bocoio, em Benguela, beneficiaram, ontem, de casas, numa cerimónia presidida pelo governador provincial.

A execução do projecto prevê que todos os antigos combatentes residentes no município do Bocoio sejam concentrados na agrovila
Fotografia: António Gonçalves

Isaac dos Anjos  explicou que o programa, de âmbito provincial, além de garantir casas para as famílias dos antigos combatentes,  permite que os beneficiários possam praticar a agricultura, pois trata-se de uma  agrovila. Isaac dos Anjos salientou que o formato do projecto facilita a colocação de infra-estruturas de saneamento e, por isso, as casas são em forma de meia-lua, concentrando os comportamentos de higiene no meio da aldeia, enquanto a parte traseira é aproveitada para a prática da agricultura.
O governador provincial disse que a execução do projecto prevê que todos os antigos combatentes das várias guerras ocorridas em Angola e residentes no município do Bocoio estejam concentrados na agrovila.
Para além das residências, a agrovila possui uma escola de seis salas de aulas, para beneficiar 420 alunos, um pavilhão polidesportivo e um jardim infantil. Ainda no Bocoio, o governador provincial de Benguela fez a entrega à população de um centro de tratamento da tuberculose e de um centro materno-infantil, que vão trabalhar no Hospital Municipal.
A directora clínica do Hospital Municipal do Bocoio, Delfina Arcanjo, disse que a entrada em funcionamento das duas infra-estruturas sanitárias é uma mais-valia, pelo facto de os utentes dos centros necessitarem de uma área de internamento melhorada.
Em média, 30 doentes com tuberculose são atendidos por mês naquela unidade sanitária, onde foram melhoradas as condições infra-estruturais, técnicas e sanitárias.

Tempo

Multimédia