Províncias

Direcção da Educação reforça a qualidade

A promoção de um ensino de qualidade na província de Benguela, em que as escolas sejam espaços da construção do futuro para a prosperidade das novas gerações, é uma prioridade do novo Gabinete Provincial da Educação, nos próximos anos.

Professores foram aconselhados a optar por métodos que visem a qualidade do ensino
Fotografia: Arimateia Baptista | Edições Novembro

Em declarações à imprensa, ontem, o novo director provincial da Educação em Benguela prometeu transformar as escolas em “autênticos laboratórios” de desenvolvimento. 
Evaristo Calopa Mário disse que o sector conta com os seus quadros, parceiros e sociedade civil interessada na melhoria da qualidade de ensino, com vista a assegurar igualdade de oportunidades para a prosperidade das novas gerações.
“É fundamental uma rede escolar de qualidade com condições adequadas para formar cidadãos capazes de vir a desenvolver o país em diferentes áreas”, disse o director do sector.
É nesse contexto que Evaristo Calopa Mário pensa em identificar as necessidades e mobilizar parceiros e recursos, ou seja juntar sinergias com vista à mitigação gradual dos problemas que o sector enfrenta, como por exemplo a escassez de espaços.
“A construção de infra-estruturas e a identificação de espaços que visem proporcionar um ensino de qualidade passa por investimentos”, admitiu o responsável , embora se mostre prudente, olhando para o actual momento económico menos bom que o país ainda atravessa.
Para Evaristo Calopa Mário, um dos problemas no sector educativo prende-se com as condições adequadas para o bom exercício da actividade lectiva, sendo por isso necessário munir os estabelecimentos de ensino de melhores condições de aprendizagem.
Apesar de remeter outras prioridades para depois da radiografia que está a fazer ao sector, o novo gestor da Educação na província de Benguela aponta ainda o reforço das competências básicas dos professores frente ao aluno, para um ensino cada vez mais exigente.
Sobre o reenquadramento salarial dos profissionais e a problemática do duplo vínculo, Evaristo Calopa Mário respondeu que esse trabalho foi feito pela direcção cessante, mas prometeu acrescentar a sua experiência e saber no sentido de se resolver.
Antigo director do Instituto Politécnico do Lobito, instituição criada em 2007 para a formação profissional da juventude nas áreas de Metalomecânica, Técnicos de Manutenção Industrial, Ambiente e Controlo de Qualidade e Petroquímica, Evaristo Calopa Mário substituiu na Direcção Provincial da Educação Samuel Quinda Maleze, que agora se ocupa do Gabinete Provincial de Desenvolvimento Económico Integrado.

Porto do Lobito
Trabalhadores do Porto do Lobito, em Benguela, estão aproximadamente há quatro meses sem salários e paralisaram a actividade laboral na segunda feira, para forçar a resolução do problema da situação salarial.
De acordo com os grevistas, a falta de salários está a provocar desintegração familiar, com os filhos a serem suspensos dos colégios, bem como incumprimento de pagamento de energia eléctrica e água.
Neste momento, a unidade portuária do município do Lobito conta com mais de mil funcionários.
O Conselho de Administração da Empresa Portuária do Lobito, em comunicado a que o Jornal de Angola teve acesso, informa que vai proceder ao pagamento dos salários respeitantes aos meses de Julho e Agosto de 2017 ainda esta semana.
Quanto ao salário do mês de Setembro, o referido comunicado da Empresa Portuária do Lobito acrescenta que será pago até ao final do corrente mês.
O Conselho da Administração do Porto do Lobito apela a todos os trabalhadores a manterem-se calmos e agradece a melhor compreensão,  no sentido de retomarem as actividades laborais, com vista a garantir o normal funcionamento da empresa.
Enquanto isso, os responsáveis da empresa ligada ao Ministério dos Transportes apelam os trabalhadores para continuarem a desempenhar as suas funções, em prol do engrandecimento da instituição, que é um dos maiores contribuintes de receitas para os cofres do Estado.
O Porto tem beneficiado de um programa de reestruturação, iniciado há uns anos, pelo Executivo, para cumprir com os objectivos.

Tempo

Multimédia