Províncias

Empresários lançam fábrica para construir casas industriais

Sampaio Júnioir | Benguela

O grupo empresarial Mersa lançou quinta-feira, na cidade do Lobito, a primeira pedra para erguer a fábrica de moradias industrializadas.

O ministro do Urbanismo e Habitação e o governador de Benguela assistiram o acto
Fotografia: Sampaio Júnioir |

 

O grupo empresarial Mersa lançou quinta-feira, na cidade do Lobito, a primeira pedra para erguer a fábrica de moradias industrializadas. Consta do projecto a construção imediata de 400 moradias. O acto foi assistido pelo ministro do Urbanismo e Habitação, José Ferreira, e pelo governador da província de Benguela, Amando da Cruz Neto.
O empreendimento, uma parceria de empresários de nacionalidade espanhola e angolana, conta com um investimento de 8,8 milhões de dólares, financiados pelo Banco Africano de Investimentos. O preço mínimo de uma moradia está estimado em 20 mil dólares.
  Em Benguela, os empresários, em parceria com o governo provincial, vão também construir 400 moradias, disse o director da Mersacer, Ramon Rodrigo. O projecto será lançado igualmente em Luanda, Ondjiva e Soyo, e, segundo o director da Mersarcer, mais tarde será alargado para outras províncias do país. A fábrica tem capacidade para edificar 500 moradias, com possibilidades de aumentar para mil/ano. A edificação de moradias obedece às normas de construção civil e a obra é feita com materiais resistentes, adaptados ao clima tropical, afirmou o director da Mersacer, Ramon Rodrigo.
“Os moldes de betão garantem uma montagem perfeita, sem necessidade de ajustes nem correcções. Deixamos para trás a forma tradicional de construção que passava por um trabalho artesanal e caro”, disse.

Tempo

Multimédia