Províncias

Estância termal espera restauro

Jesus Silva |Balombo

Com uma fama que vem do tempo colonial, as águas minero-medicinais Cota-Cota, localizadas no município do Balombo, província de Benguela, aguardam por medidas que as rentabilizem.

Com uma fama que vem do tempo colonial, as águas minero-medicinais Cota-Cota, localizadas no município do Balombo, província de Benguela, aguardam por medidas que as rentabilizem.
Com as nascentes situadas a cerca de um quilómetro da entrada da vila, para quem chega oriundo de Benguela, pessoas que ali se deslocam a partir de vários pontos de Angola, e até mesmo estrangeiros, têm comprovado os benefícios do tratamento com essas águas, sulfurosas e férreas, quer por ingestão, quer por banhos, para prevenção de doenças cutâneas, rins e fígado, mostrando-se igualmente eficazes na cura do reumatismo, feridas, entre outras enfermidades.
As águas medicinais do Cota-Cota aguardam pelo momento em que sejam dignificadas através de um aproveitamento condigno, transformando o local numa estância termal, com assegurado benefício para a saúde pública, além das incalculáveis vantagens de vária ordem para o município do Balombo e sua região.
Esta é, pelo menos, a opinião de Júlio Kwanza Santos, administrador do município do Balombo, que a expressou adiantando que a administração local já interveio nos balneários, embora existam outras infra-estruturas que estão dependentes da Direcção Provincial da Indústria em Benguela, até mesmo do Ministério, como é o caso da engarrafadora e do hotel que ali deverá ser erguido.
De acordo com o administrador, há pessoas que estão a concorrer à sua reabilitação, mas, até ao momento, não há luz verde para o arranque das obras.
Além dos balneários e da fonte,  o recinto possui um bar.

Tempo

Multimédia