Províncias

Estudantes criam máquina para descasque de café chikuma

Um grupo composto por sete jovens estudantes do Instituto Médio Politécnico da Ganda, em  Benguela, inventou, nos últimos dias, uma máquina manual de descasque e torrefacção de café, transformando o produto em grãos comerciais torrados.

Objectivo é tornar mais fácil processo de comercialização
Fotografia: Nilo Mateus | Edições Novembro

Os jovens tomaram essa iniciativa através da cooperativa “Renascer do Sol”, criada para defesa dos interesses dos jovens, no quadro do programa de empreendedorismo juvenil.
Com capacidade de manusear três quilogramas de café em apenas 20 minutos, a máquina, criada por iniciativa deste grupo, é composta de uma estrutura metálica, manivela cilindrada e acoplada a uma botija de gás butano, para o aquecimento do forno de torrefacção de café. A máquina, fabricada pela indústria metalúrgica da Fometal, em Benguela, é um projecto apresentado pelos sete jovens estudantes do Instituto Médio Politécnico da Ganda, com assessoria dos professores.
O director executivo da cooperativa na Ganda, Lourenço Daniel Chagas, revelou que a iniciativa surge da necessidade de criar nos jovens estudantes o espírito de empreendedorismo, cujo projecto conta com o apoio de um professor português, que lecciona na referida instituição. Adeia surgiu para ajudar no descasque e torrefacção de café, devido à actual escassez de energia e dadas as quantidades do produto existente na região, sem recurso à exportação de meios estrangeiros.
Realçou que o projecto implementado pela sua cooperativa, há menos de 12 meses, visa fazer plantações, comercialização e posterior importação de café Chikuma, estando arrecadados de momento três toneladas do produto adquiridos nas potenciais regiões da Kapala e Cassipera.
A directora da brigada técnica de café na Ganda, Ana Canga, louvou a iniciativa do grupo, destacando a exposição em que participou com esse modelo na altura da feira agro-pecuária.

Tempo

Multimédia