Províncias

Estudantes universitários convivem com munícipes

Jesus Silva | Lobito

Estudantes e professores da Universidade Katiava Buila, na província de Benguela, realizaram, sábado último, uma excursão à comuna do Biópio, município da Catumbela, a fim de interagir com as autoridades tradicionais daquela localidade.

O resultado das pesquisas vai servir para encontrar solução que ajudem a comunidade
Fotografia: Jesus Silva | Lobito

Estudantes e professores da Universidade Katiava Buila, na província de Benguela, realizaram, sábado último, uma excursão à comuna do Biópio, município da Catumbela, a fim de interagir com as autoridades tradicionais daquela localidade.
O encontro, que contou com a participação de estudantes de Direito, Medicina, História e Pedagogia dos núcleos de Benguela e do Kwanza-Sul, da universidade, decorreu no âmbito do projecto de extensão universitária e de unificação dos núcleos das duas províncias. 
Na ocasião, os estudantes de Direito puderam colher informações junto das autoridades tradicionais sobre as formas e os métodos de resolução de problemas no seio das comunidades.
Os estudantes do curso de Medicina quiseram saber junto das autoridades tradicionais quais as enfermidades que existem nas comunidades e como elas são identificadas e tratadas. 
Os estudantes de História recolheram dados sobre o passado da localidade, tradições, danças e rituais, ao passo que os de Pedagogia ficaram a saber como é que os mais velhos passam o testemunho às novas gerações e quais os requisitos utilizados.
A responsável pela área de expansão da Universidade Katiavala Buila, Laurinda M’Baka, esclareceu que o resultado das pesquisas vai servir para melhorar o trabalho dos académicos e para encontrar mecanismos que ajudem as comunidades na solução dos seus problemas.
O representante do reitor da Universidade Katiavala Buila, José Nicolau Silvestre, exortou a comunidade académica a tirar o melhor proveito do encontro com as autoridades tradicionais. A administradora da Catumbela, Filomena Pascoal, que também esteve presente no encontro, referiu que a comuna do Biópio é estratégica porque produz energia eléctrica, indispensável para o desenvolvimento dos sectores económico e social da província de Benguela.
Filomena Pascoal enalteceu o Governo Provincial pela construção de novos empreendimentos sociais que visam dar uma vida condigna aos cidadãos residentes no Biópio.

Tempo

Multimédia