Províncias

Famílias desfavorecidas vão receber residências

Jesus Silva | Lobito

O administrador municipal do Lobito, Nelson da Conceição, anunciou, ontem,a construção, ainda este ano, de mil e 450 casas para transferir às famílias que residem em zonas consideradas de risco. “Na medida em que as casas serão erguidas vamos retirar as pessoas dos lugares perigosos e alojá-las,” disse.  

Fotografia: Edições Novembro

Nelson da Conceição adi-antou que algumas famílias que se encontram na chamada zona de risco serão contempladas com terrenos na urbanização do Projecto do Novo Lobito. Este projecto prevê atribuição de casas e terrenos”,  disse.
O administrador informou, por outro lado, que o seu elen-co está preocupado em garantir melhores condições de vida às famílias reassentadas no bairro 11 de Março, nos Cabrais. “ Neste momento a Empresa de Distribuição de Energia (Ende) está a instalar nova rede de energia eléctrica no bairro, que sai da subestação da Quileva.
“Estamos também a concluir os trabalhos da rede de distribuição de água no bairro, que vai igualmente abranger à refinaria do Lobito”, informou.

Homenagem às vítimas
As 70 vítimas mortais das enxurradas de 11 de Março de 2015 foram relembradas  numa missa organizada pela Administração Municipal do Lobito, na Paróquia de São José da Caponte, assistida por populares e vários  membros da sociedade civil
Na ocasião, o padre José Mongo disse que “devemos pedir ao Senhor para interceder por nós junto da alma dos nossos irmãos que partiram antecipadamente”.

Tempo

Multimédia