Províncias

Feira expõe e comercializa realizações de empresárias

António Gonçalves| Benguela

Provenientes dos vários municípios da província de Benguela, 36 expositoras mostraram ao público produtos diversos, durante a segunda edição da Feira da Mulher, promovida pela direcção provincial da Família e Promoção da Mulher. 


 
Provenientes dos vários municípios da província de Benguela, 36 expositoras mostraram ao público produtos diversos, durante a segunda edição da Feira da Mulher, promovida pela direcção provincial da Família e Promoção da Mulher. 
A responsável pelo sector, Maria Idalina Carlos, disse que a exposição pretendeu potenciar e valorizar o trabalho realizado pela mulher empreendedora em Benguela, e permitir que as mulheres empreendedoras interagissem entre si e com outros parceiros, numa exposição de produtos alimentares e industriais que serviu igualmente para a sua comercialização.
“Trata-se de um espaço dedicado à mulher, para que ela exponha as suas realizações, comercialize e desenvolva parcerias”, sublinhou.
Nesta edição, a principal novidade foi a participação de uma empresa surgida do Pólo de Desenvolvimento Industrial da Catumbela, dirigida por uma mulher. O empreendimento, cujo investimento está avaliado em 1,5 de dólares, deu início às suas funções em Julho de 2011, tendo sido concebido para produzir 250 fraldas descartáveis por minuto da marca “Neonatal”.
Com uma força de trabalho constituída por 40 pessoas, entre homens e mulheres, a funcionar em turnos de seis horas cada, apresenta-se como um valor acrescentado para a economia da província e do país. A sua produção abastece não só os mercados de Benguela, mas também os das províncias do Huambo, Huíla, Namibe e Luanda.
Outra participação notável foi a da empresária Maria Inácia, proprietária da Marjody – Móveis e Decorações, uma empresa que começou a laborar há 11 anos com decorações e que expandiu os seus serviços em áreas como a pesca e venda de mobiliário de cozinha.
“Esta é a terceira vez que participo e exponho numa feira organizada por mulheres”, disse a empresária, tendo louvado a iniciativa, por facilitar a divulgação dos produtos e potencialidades dos participantes.
Embora seja uma empresa sedeada em Benguela, a Marjody já prestou serviços em várias regiões.

Tempo

Multimédia