Províncias

Ganda com institutos médios

Pelo menos dois institutos médios, sendo um Politécnico e outro Agrário, serão erguidos, em 2010, no município da Ganda, 221 quilómetros a sudeste da cidade de Benguela, no âmbito do processo de formação técnicoprofissional dos jovens.

Pelo menos dois institutos médios, sendo um Politécnico e outro Agrário, serão erguidos, em 2010, no município da Ganda, 221 quilómetros a sudeste da cidade de Benguela, no âmbito do processo de formação técnicoprofissional dos jovens.
De acordo com o chefe da Repartição de Educação, Ciência e Tecnologia, Abel Ferreira António de Sousa, que falava esta semana na cerimónia de encerramento do ano lectivo na região, a concretizar-se este projecto, ele vai formar jovens em diversas especialidades para contribuir para o desenvolvimento e dignificação do município.
A região da Ganda é potencialmente rica na produção agro-industrial, daí a necessidade dos homens se formarem em vários domínios, considerou.
A Angop apurou que as reservas fundiários destinadas à edificação dos referidos empreendimentos foram já identificadas, aguardando apenas pelo lançamento da primeira pedra no próximo ano.
Entretanto, a escola do II ciclo do ensino secundário de formação geral da Ganda lançou para o mercado 330 finalistas do sistema de reforma educativa nos cursos de Ciências Humanas, Economia-Jurídica, Físicas e Biológicas.
O director da secção pedagógica da instituição escolar na Ganda, Emílio Canjila, disse que a formação visou dinamizar e promover o desenvolvimento sócio-cultural do homem.
Destacou a iniciativa da administração local que, a 16 de Maio de 1999, criou esta instituição baseada, nos últimos dois anos, na experiência piloto do processo de reforma educativa, tendo o primeiro contingente de finalistas da 12ª classe saído para o mercado de trabalho no ano transacto.
Emílio Canjila precisou que no ano lectivo escolar findo, a escola matriculou 1.356 alunos nas 10ª a 12ª classe, incluindo os 330 finalistas.
No âmbito da multiplicidade do ensino, a instituição inseriu três cursos nas áreas de Ciências Económica-Jurídica, Física, Biológica e Humanas, na escola do segundo ciclo.
Segundo disse, a sociedade deve agora ajudar a absorver estes finalistas.
O chefe da repartição municipal de Educação na Ganda, Abel Ferreira de Sousa, regozijou-se pelo facto dos estudantes finalistas serem, na sua maioria, jovens e adolescentes, tendo exortado a que prossigam os estudos. "A formação é contínua e permanente, devendo aprender-se sempre mesmo que se tenha uma licenciatura, mestrado ou doutoramento, uma vez que no mundo há um círculo imparável, havendo sempre inovações no universo que está em constante mudança", disse.

Tempo

Multimédia