Províncias

Grávidas transmitem malária aos bebés

Um estudo realizado durante o ano de 2012, pelo Instituto Superior Politécnico de Benguela, demonstra que 25 por cento das mães grávidas transmitem a malária ao seu bebé.

A informação foi avançada pelo director interino do Instituto, Pedro Catarino Pires, que falava à imprensa na abertura da feira da Saúde, que se realizou no âmbito das festividades do Dia Mundial do Combate a Malária. O responsável revelou que o estudo, realizado no hospital municipal de Benguela, envolveu 2.200 gestantes que afluíram ao local, tendo demonstrado que a taxa de transmissão vertical é de 25 por cento.
Explicou ainda que, do número de grávidas sobre as quais recaiu o estudo, cerca de 400 tem a probabilidade de transmitir a malária ao seu bebé. “Quer dizer que em 100 crianças, cada quatro têm malária”, explicou. A feira é uma promoção do Instituto Superior Politécnico de Benguela e visa promover o bem-estar e o melhoramento da qualidade da saúde da população de Benguela.
Durante o evento, que contou com a participação de estudantes finalistas do curso de enfermagem, fisioterapia, análises clínicas do Instituto, foram realizados rastreios de doenças como a malária, colesterol, índice de massa corporal (IMC), hábitos alimentares e a cárie.

Tempo

Multimédia