Províncias

Jovens recebem instrumentos de trabalho para fomento do auto-emprego no Cubal

Pelo menos 111 jovens, formados recentemente no centro móvel de formação profissional, no município do Cubal, 171 quilómetros a Sudeste da cidade de Benguela, receberam, terça-feira, instrumentos de trabalho para o fomento do auto-emprego.

Província de Benguela conta com novos electricistas e canalizadores
Fotografia: Jornal de Angola

Pelo menos 111 jovens, formados recentemente no centro móvel de formação profissional, no município do Cubal, 171 quilómetros a Sudeste da cidade de Benguela, receberam, terça-feira, instrumentos de trabalho para o fomento do auto-emprego.
O director do centro de emprego no Cubal, Feliciano Kassandji, disse que os kits entregues pela direcção provincial da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, através do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional, são compostos por instrumentos das especialidades de electricidade e canalização.
 Segundo a fonte, foram entregues 37 kits, a igual número de brigadas integradas por três indivíduos cada, sendo nove do sexo feminino. Feliciano Kassandji acredita que, com este gesto do governo, estarão criadas as condições para que a juventude esteja mais interessada nas acções viradas para o bem-estar social, em detrimento de práticas indecorosas, como o uso excessivo de bebidas alcoólicas, drogas e a delinquência.
 Os beneficiários receberam formação durante seis meses nas especialidades de electricidade, canalização e pedreiro.

Novos funcionários

A repartição municipal da Saúde do Cubal conta, desde o princípio da semana, com 17 novos funcionários, admitidos através de concurso público realizado na localidade em 2008.
Trata-se de uma médica ginecologista, dez técnicos médios e três básicos, um motorista e um porteiro.
 O administrador municipal, Veríssimo Sapalo, pediu, na ocasião, aos novos quadros, a observância dos princípios profissionais, com vista à salvaguarda da vida humana, chamando particular atenção para a necessidade dos profissionais de saúde cuidarem convenientemente dos doentes. Segundo o responsável, todos os angolanos nas mesmas circunstâncias devem merecer desta classe a atenção merecida.
 Por sua vez, o chefe de repartição municipal da Saúde, Domingos Ngunga Elias, precisou que, apesar da entrada no sector de novos funcionários, o pessoal existente está ainda muito aquém das reais necessidades. Sem adiantar quantos são necessários para a cobertura da rede sanitária no Cubal, adiantou que, face ao aumento e melhoria da oferta dos serviços de saúde nas comunidades, é cada vez mais crescente a procura destes serviços pela população, facto que é confrontado com a carência de pessoal para dar resposta à procura.
 Os novos funcionários juntam-se aos 228 já existentes no sector, sendo 13 médicos de diferentes especialidades, 46 técnicos médios, 140 básicos e 29 pessoal de apoio hospitalar, para atender os mais de 306 mil habitantes do município.

Tempo

Multimédia