Províncias

Melhorado o fornecimento de água à população do município do Bocoio

Jesus Silva | Bocoio

Um sistema de captação, tratamento e distribuição de água que vai beneficiar cerca de dois mil habitantes da povoação do Ungombo, município do Bocoio, província de Benguela, foi inaugurado pelo vice-governador para a área Política e Social.

Delegado visitou várias obras sociais
Fotografia: Jesus Silva

Um sistema de captação, tratamento e distribuição de água que vai beneficiar cerca de dois mil habitantes da povoação do Ungombo, município do Bocoio, província de Benguela, foi inaugurado pelo vice-governador para a área Política e Social.
O sistema vai contribuir para a diminuição de doenças respiratórias agudas e outras, que provêm, sobretudo, de água não tratada. Eliseu Epalanga inaugurou também duas casas para os técnicos veterinários.
No Monte Belo, o vice-governador inaugurou uma escola primária, assim como a casa dos professores e enfermeiros que trabalham naquela localidade, totalmente apetrechadas, propiciando aos quadros condições condignas para o desempenho das suas actividades.
A povoação do Calombwe passa a contar com uma escola primária e hospital dotado de banco de urgência, salas de parto, de obstetrícia,       pediatria, consultórios, enfermarias e laboratório de análises clínicas. O vice-governador para a área Política e Social, Eliseu Epalanga, exortou a população a preservar os empreendimentos e a denunciar às autoridades todos aqueles que pretendam cometer actos de vandalismo. “Todas as obras foram implementadas no cumprimento do programa do Executivo que visa criar condições mais dignas para os angolanos e melhorar a  qualidade de vida dos cidadãos, com a construção de serviços essenciais básicos”, assinalou Eliseu Epalanga.
Com a construção de sistemas de água, escolas, centros e postos de saúde e estradas, disse o vice-governador de Banguela, estão a ser resolvidos os problemas que mais afligem as populações da região, com maior incidência para as zonas rurais, onde as comunidades enfrentam mais dificuldades.
Para suprir a carência alimentar provocada pela estiagem que se registou este ano na região e causou enormes danos aos camponeses, Eliseu Epalanga lembrou que o Governo Provincial de Benguela distribui adubos e géneros alimentícios às populações das zonas mais afectadas. 

Tempo

Multimédia