Províncias

Merenda escolar para mais alunos

Mais de 211 mil alunos das 416 escolas do ensino primário da província de Benguela beneficiam de merenda escolar no presente ano lectivo, no âmbito da parceria entre o sector de Educação e a ONG JAM, divulgou a Angop.

Milhares de ciranças em Benguela vão beneficiar de merenda escolar durante o ano lectivo
Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 211 mil alunos das 416 escolas do ensino primário da província de Benguela beneficiam de merenda escolar no presente ano lectivo, no âmbito da parceria entre o sector de Educação e a ONG JAM, divulgou a Angop.
O facto foi anunciado no acto de abertura do programa de merenda escolar para o ano lectivo em curso a nível da província de Benguela, realizado no fim-de-semana, na povoação do Sope, município do Cubal, pelo quadro sénior da direcção provincial da Educação, Mário Manuel.
Falando em representação do director provincial da Educação, Joaquim Pinheiro, aquele responsável disse que o programa de merenda escolar começou a ser implementado na província em 2003, e atende anualmente um elevado número de alunos com idades compreendidas entre os cinco e os 14 anos.
 A administradora municipal adjunta, Filomena Pascoal, chamou a atenção dos pais e encarregados de educação para a necessidade de enviarem as crianças à escola, dada a importância da sua formação para o seu futuro e do país.
Reconheceu a ajuda prestada pela JAM, na qualidade de parceiro social do governo, que tem contribuído para a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem, e pediu para o programa ser estendido a mais escolas do município, para contemplar os mais de 30 mil alunos das 78 unidades do ensino primário.
O director nacional da JAM, Dawie Villiers, manifestou-se satisfeito com a acção da sua organização, sublinhando que o gesto não pode ser visto apenas como um processo de doação de comida às crianças carenciadas, mas sim como uma forma de impedir que elas faltem à escola e, assim, possam formar-se para ajudar as comunidades na busca de soluções viáveis para o seu desenvolvimento integral e social.
Participaram no acto membros do governo e do Conselho da Repartição de Educação, directores de escolas, entidades religiosas, autoridades tradicionais, pais e encarregados de educação da comunidade.

Tempo

Multimédia