Províncias

Militares fazem campanha de doação e reforçam "stock" de sangue em clínicas

Jesus Silva | Lobito

Os serviços de hemoterapia das unidades hospitalares do Lobito viram a sua capacidade de resposta, para os casos de transfusão de sangue, a aumentar significativamente, após um grupo de 155 voluntários ter sido mobilizado pela Brigada de Jovens Solidários (BJS) para uma doação de sangue.

O chefe da hemoterapia do Hospital Geral do Lobito, César Gerente, referiu sábado que iniciativas como a protagonizada pela Brigada de Jovens Soliários, através de 100 cadetes da Academia Militar do Exército, 30 da Escola de Aeronáutica e 25 efectivos da Polícia Nacional, devem ser seguidas por outras forças da sociedade, para minimizar o sofrimento dos que precisam de transfusão de sangue.
César Gerente disse que iniciativas do género são louváveis, dai apelar para que sejam permanentes, uma vez que contribuem para a salvação de muitas vidas.
 A responsável da BJS, Evalina Mussili, referiu que a iniciativa filantrópica foi realizada graças ao êxito da campanha de sensibilização e mobilização, que resultou na grande adesão dos efectivos das unidades militares e policiais contactadas, e da prontidão dos seus respectivos comandantes.
Evalina Mussili deu a conhecer que, na próxima doação, que se prevê realizar entre os meses de Novembro e Dezembro, a brigada pretende contar com os préstimos de efectivos da Marinha de Guerra Angolana.
Caso a pretensão se materialize, a responsável anuncia que as colheitas vão ser feitas nos hospitais Geral do Lobito, Pediatria e na Maternidade local.
Evalina Mussili afirmou que se prevê, para breve, a constituição de um núcleo de doadores de sangue afectos à Brigada Jovens Solidários a nível do Lobito, para que os seus membros possam realizar as suas actividades, como já acontece no  Cubal.

Tempo

Multimédia