Províncias

Mulheres exortadas a aderir às consultas

O cumprimento integral das orientações transmitidas pelos técnicos de saúde às utentes, durante as consultas de planeamento familiar, contribuem para a prevenção da gravidez indesejada e as doenças sexualmente transmissíveis (DST), disse ontem a chefe do Centro Materno Infantil de Benguela.

Centenas de mulheres beneficiaram de contraceptivos
Fotografia: Dombele Bernardo|Edições Novembro


Bela Neves. que falava na segunfa-feira à Angop sobre as estratégias para a melhoria da saúde reprodutiva e materna, afirmou que o planeamento familiar promove as pessoas a possibilidade de desfrutarem de uma vida sexual satisfatória e segura, com o uso de métodos contraceptivos disponíveis gratuitamente naquela unidade hospitalar.
Bela Neves precisou que, no segundo trimestre deste ano, foram atendidas em consultas de planeamento familiar 790 mulheres com idades compreendidas entre os 15 e os 50 anos que beneficiaram de contraceptivos e preservativos femininos/masculinos gratuitos, tendo como objectivo primário a prevenção de DST.
“O planeamento familiar também auxilia na definição do número de filhos que o casal almejar, nos intervalos dos nascimentos, na vigilância da gravidez e realização do parto em condições favoráveis e de segurança”, disse Bela Neves, que reconheceu a necessidade do sector, no alargamento de programas de aconselhamento e educação sexual nas comunidades e estabelecimentos escolares, aspirando maior adesão de utentes em consultas do planeamento familiar e também no uso frequente de contraceptivos e preservativos.
Segundo a chefe do Centro Materno Infantil de Benguela, o uso de métodos contraceptivos como injecções, Diu, Chip e a pílula oral, são os anticoncepcionais mais procurados na maioria por mulheres solteiras, consideradas sexualmente mais activas, ao contrário do preservativo feminino.

Tempo

Multimédia