Províncias

Município do Cubal conta com mais salas

A escola do ensino primário Tomás Ferreira no município do Cubal, província de Benguela, passou de cinco para 12 salas, com a inauguração na sexta-feira de sete salas pelo governador provincial, Armando da Cruz Neto.

A escola do ensino primário Tomás Ferreira no município do Cubal, província de Benguela, passou de cinco para 12 salas, com a inauguração na sexta-feira de sete salas pelo governador provincial, Armando da Cruz Neto.
A referida estrutura, além das salas, inclui áreas administrativas, como gabinete do director e do adjunto, secretaria e balneários devidamente apetrechados.
A escola primária foi ampliada para atender a procura que a actual conjuntura de ensino e aprendizagem impõe ao sistema da reforma educativa.
Ao usar da palavra, o governador disse que, entre as prioridades do Executivo, destacam-se as crianças por serem os continuadores deste imenso país que, aos poucos, está a dar passos firmes e seguros rumo ao desenvolvimento sustentável. “Este é o começo de uma Angola de que todos vão orgulhar-se, dado o volume de acções nos seus mais variados domínios da vida económica, social e produtiva, que estão a ser levadas a cabo um pouco por todo país, de modo a combater a pobreza”, referiu. À sociedade civil pediu um maior contributo na preservação dos bens postos à disposição da população, para que sirvam de facto os propósitos para os quais foram concebidos. “Estamos satisfeitos pela obra, portanto esperamos que conservem o bem”,disse. Os alunos da escola Tomás Ferreira manifestaram a sua alegria com a imponente obra que lhes vai dar mais dignidade e melhor acomodação. Assumiram, ainda, o compromisso de tudo fazerem para que a escola se mantenha preservada, não escrevendo nem riscando as paredes e carteiras, e encorajaram o Executivo a prosseguir com essas acções que têm por finalidade melhorar o sistema de ensino e aprendizagem, para melhor servirem o país.
A escola primária Tomás Ferreira matriculou neste ano lectivo, desde a iniciação à sexta classe, cerca de dois mil alunos e tem 54 professores. A rede escolar do município é composta por 353 escolas, das quais 348 do  ensino primário, três do I ciclo e duas do II ciclo, com um universo de 3.360 docentes e 134 administrativos, perfazendo um total de 3.464 trabalhadores.
O acto foi presenciado pelo administrador municipal local, António Saraiva, membros do governo provincial, responsáveis do sector, encarregados de educação e alunos.

Tempo

Multimédia