Províncias

Município do Equimina volta a ter água canalizada

António Gonçalves |Benguela

A localidade da Equimina, a 121 quilómetros da cidade de Benguela, voltou no último fim-de-semana a dispor de água canalizada, no âmbito do programa integrado do Executivo "Água para todos".

População agradece o esforço do Governo
Fotografia: Jornal de Angola

A localidade da Equimina, a 121 quilómetros da cidade de Benguela, voltou no último fim-de-semana a dispor de água canalizada, no âmbito do programa integrado do Executivo "Água para todos".
O novo sistema de distribuição de água potável à localidade de Equimina consiste em três chafarizes, com seis torneiras cada e respectivos tanques para lavagem de roupa. Este projecto vai abastecer de água aquela localidade, que tem uma população estimada em 4.500 habitantes, na sua maioria camponeses e pescadores.
Victor Moita, director provincial da Energia e Águas, disse ao Jornal de Angola que o sistema de abastecimento e distribuição de água é garantido por um reservatório com capacidade para 150 metros cúbicos. Para além da população da Equimina, referiu, o projecto vai beneficiar também as populações costeiras da Praia da Lua e Baía dos Elefantes, e as embarcações que navegam naquela zona costeira e que necessitam de água. “Por constituir o único local desta área com água, decidimos construir aqui este sistema de captação e distribuição para abastecer não só os 4.500 habitantes da Equimina, mas também os das áreas circunvizinhas”, realçou o director provincial da Energia e Águas.
Victor Moita disse que este projecto é mais uma componente do programa de melhoria das condições sociais da população, integrado no programa do Executivo de combate à pobreza. O director provincial da Energia e Águas revelou que, a nível de província de Benguela, todos os sistemas de captação e distribuição de água integrados no programa “Água para todos” estão concluídos, faltando apenas a fase de entrega.
Depois da Equimina seguem-se as entregas dos sistemas construídos no município da Ganda, concretamente nas comunas da Babaera, Chicuma e Casseque, previsto para o próximo mês, num total de 22 chafarizes, que incluem pequenos postos de abastecimento de água, cuja fonte de energia é obtida através de placas solares.
O responsável garantiu ainda que está assegurada a manutenção do sistema de captação e distribuição de água instalado na localidade da Equimina, cuja responsabilidade é da Empresa de Água e Saneamento de Benguela (EASB), em parceria com a administração comunal, que asseguram igualmente a gestão do sistema, auxiliados por quatro técnicos treinados localmente para a manutenção básica.
Júlio Lourenço, um camponês residente na Equimina há mais de 30 anos, manifestou a sua satisfação à reportagem do Jornal de Angola, pelo facto da população desta localidade passar a consumir água potável. Disse que durante muitos anos a população consumia água das cacimbas, que causava várias doenças à população, sobretudo diarreias.
“Estamos gratos pelo facto do governo ter resolvido a questão relacionada com o abastecimento de água”, agradeceu o camponês.

Tempo

Multimédia