Províncias

Normalizada a circulação rodoviária na estrada entre Catengue e Coporolo

Sampaio Júnior | Benguela

O troço rodoviário Catengue /Coporolo, que liga as cidades de Benguela e do Lubango, foi inaugurado na quinta-feira pelo ministro do Urbanismo e Construção, Fernando da Fonseca. As obras tiveram início em Agosto de 2007 e foram concluídas em Fevereiro de 2011.

Concretizado o sonho de muitos angolanos
Fotografia: Sampaio Júnior

O troço rodoviário Catengue /Coporolo, que liga as cidades de Benguela e do Lubango, foi inaugurado na quinta-feira pelo ministro do Urbanismo e Construção, Fernando da Fonseca. As obras tiveram início em Agosto de 2007 e foram concluídas em Fevereiro de 2011.
O troço, com uma extensão de 45 quilómetros, possui duas faixas de rodagem em cada sentido com quatro metros de largura e dois acostamentos de 1,50 metros de largura, e foram executadas 113 passagem hidráulicas. A empreitada deu emprego directo a 298 nacionais e 71 estrangeiros.
O ministro do Urbanismo e Construção, Fernando da Fonseca, realçou a importância do troço e lembrou que a estrada constitui um meio de comunicação vital para o bem-estar das populações.
“O pavimento, tecnicamente, está pronto para resistir ao tráfego de veículos e ao clima. Houve o reforço do pavimento, com estruturas de betão, drenagem e estabeleceu-se o alargamento da plataforma rodoviária para duas faixas de rodagem, com quatro metros de lugar e inclinação transversal de dois por cento para o exterior”, notou.  
Este importante troço foi construído e, com isso, realçou o ministro, ficou para traz o tempo em que circular por ela levava quatro a cinco horas. “Agora, os automobilista vão poder faze-lo em menos tempo, bastando que respeitem os limites de velocidade para se evitar mais mortes”. O titular da pasta do Urbanismo e Construção reafirmou o empenho do Executivo na manutenção das novas vias e admitiu o surgimento de novos tapetes asfálticos pelo interior da província para interligar a malha rodoviária nacional, uma forma de estimular o progresso no meio rural e facilitar o rápido escoamento dos produtos agrícolas do campo.
O soba grande do município do Caibambo, em Benguela, Paulino Tchigando Kalepepe, afirmou que a comercialização dos produtos agrícolas, de produção familiar, é agora mais fácil graças às boas estradas e os produtos vão com facilidade aos grandes mercados das cidades de Benguela e Lobito.
A autoridade tradicional reconheceu que o mau estado das vias se deveu à guerra que assolou a região, provocando a miséria às famílias no campo. “A reabilitação de grande parte das vias estão a trazer novos projectos de desenvolvimento ao municio do Caibambo”. O administrador do Lobito, Tomé Amaro, explicou que dada a extensão do município, o transporte rodoviário é o principal sistema que garante a movimentação de carga e passageiros, daí ter considerado importante a via inaugurada.
O Governo provincial de Benguela, disse, tem canalizado verbas para a recuperação das vias terciárias para fazer face aos desafios que se colocam no meio rural, facilitando o transporte de mercadoria, acção que visa contribuir para melhorar a vida das populações camponesas.

Tempo

Multimédia