Províncias

Nova agência de cobrança facilita pagamento da água

Jesus Silva | Lobito

Uma nova agência da Empresa de Água e Saneamento do Lobito (EASL), situada na zona comercial, foi inaugurada na sexta-feira  pelo governador de Benguela, Armando da Cruz Neto. 

Habitantes da cidade do Lobito passaram a poder tratar de todos os assuntos relacionados com a água na zona comercial da cidade
Fotografia: Jornal ded Angola

Uma nova agência da Empresa de Água e Saneamento do Lobito (EASL), situada na zona comercial, foi inaugurada na sexta-feira  pelo governador de Benguela, Armando da Cruz Neto.  
A partir de agora, os clientes deixam de percorrer longas distâncias para efectuar pagamentos de consumo de água, reclamações, pedidos de ligações à rede e constituição de processos.
O director de Água e Saneamento do Lobito, Jaime Alberto, disse que o sector atravessa uma fase de reformas estruturais e tecnológicas, que inclui a formação dos recursos humanos.
A Direcção de Água e Saneamento do Lobito, ressaltou o responsável,vai continuar a investir no sector, para melhorar a distribuição de água com a qualidade, em benefício dos consumidores. Jaime Alberto reconheceu que o volume de facturação ainda não satisfaz a EASL, porque muitos clientes se furtam ao pagamento das dívidas.
Para ultrapassar a situação, disse, é preciso dinamizar os serviços da empresa para que todos os clientes sintam a necessidade de pagar aquilo que consomem, no sentido de não prejudicar os que têm as contas em dia.
“O Governo tem investido bastante neste sector e é preciso a comparticipação de todos. Em qualquer parte do Mundo, a produção e distribuição de água é caríssima, daí a nossa preocupação para que os consumidores tenham consciência do retorno dos elevados investimentos feitos no sector”, sublinhou o responsável.
Com a finalização da terceira fase do projecto de reabilitação e extensão da rede de distribuição de água na província de Benguela, os problemas de abastecimento serão atenuados.
Os serviços de água e saneamento passam a ter capacidade para abastecer os quatro municípios do litoral, com um débito de 1,5 metros cúbicos por segundo.
O governador de Benguela, Armando da Cruz Neto, disse que o projecto compreende a instalação de 50 sistemas de captação, tratamento e distribuição de água em 25 comunas, 23 povoações e em duas sedes municipais.
Esta fase, referiu, compreende ainda a implantação de cerca de 54.000 metros de novas condutas de distribuição e mais de mil ligações domiciliárias.
O projecto “Água para Todos”em curso no pais, salientou, beneficia já cerca de quatrocentos mil consumidores, tendo criado 195 postos de trabalho directos.

Tempo

Multimédia