Províncias

Novas casas na comuna da Catumbela começam a ser construídas em Janeiro

O administrador municipal da Catumbela anunciou, na segunda-feira, que vão ser construídas na região, a partir de 2011, mais de três mil casas.

Vista parcial da cidade da Catumbela que vai ganhar novas casas económicas e infra-estruturas sociais a partir de Janeiro próximo
Fotografia: Kindala Manuel

O administrador municipal da Catumbela anunciou, na segunda-feira, que vão ser construídas na região, a partir de 2011, mais de três mil casas.
Amaro Segunda Ricardo, que falava no acto comemorativo do Dia do Educador, afirmou que a nova centralização, a ser construída na povoação de Luongo, vai dar prioridade a infra-estruturas sociais e desportivas.
 A nova centralidade urbana, frisou, vai dispor de infra-estruturas sanitárias e escolares, sobretudo do ensino primário e secundário para evitar que as crianças tenham de percorrer grandes distâncias à procura de serviços de educação ou de saúde.
A povoação do Luongo tem um instituto de administração e gestão, um centro de formação de construção civil e sete escolas do ensino primário.
 O administrador municipal mostrou-se optimista quanto ao ritmo acelerado que o processo da construção de novas centralizações pode registar a partir de Janeiro, a julgar pelos preparativos já realizados neste sentido.
 Para cumprir com a dinâmica que se pretende na edificação de novas urbanizações, Amaro Ricardo pediu aos munícipes que cumpram as orientações, evitando construir em locais não autorizados pelo Governo. Para o cumprimento do programa de construção de novas habitações, gizado pelo Executivo, o município do Lobito tem preparado três reservas fundiárias. 

Tempo

Multimédia