Províncias

Novas escolas primárias têm vagas para alunos

Maximiano Filipe

As escolas do ensino primário 1046 e 1087, construídas recentemente nos arredores da cidade de Benguela, nos bairros 17 de Setembro e Cambamba, respectivamente, continuam com vagas, o que pressupõe que no próximo ano lectivo podem receber mais alunos.

Unidades escolares do ensino primário nos arredores da cidade de Benguela ainda podem albergar mais estudantes
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

 A escola 1046, a primeira instituição de ensino público no bairro, possui dez salas de aula e a 1087 dispõe de 15 salas. A construção destes estabelecimentos resultou de uma iniciativa do Governo da província de Benguela, no quadro da cooperação com a empresa petrolífera Exxon Mobil, que financiou as obras. As duas instituições têm salas de reuniões, secretarias, parque de viaturas, área de recreio e estão apetrechadas com material didáctico e carteiras de longa durabilidade. O director de Relações Públicas da Exxon Mobil, Armando Afonso, disse ao Jornal de Angola que “as duas escolas oferecem condições satisfatórias”, quer para os professores, quer para os alunos. “Uma das tarefas da Exxon Mobil em Angola é apoiar as acções do Governo, sobretudo no que toca à Educação e questões sociais. Portanto, com este espaço, estamos a contribuir para que muitas crianças estejam no sistema de ensino”, disse. Armando Afonso garantiu que a Exxon Mobil vai continuar a apoiar o Executivo angolano na sua acção de acabar com as instituições de ensino provisórias em várias partes do país, no âmbito do Programa de Combate à Fome e à Pobreza. “Resta aos moradores dos referidos bairros preservarem as escolas, pois trata-se de património publico”, frisou.

Tempo

Multimédia