Províncias

Novos professores entram em funções

Maximiano Filipe | Benguela

O sector da Educação, na província de Benguela, vai contar em breve com mais três mil novos professores, no âmbito do processo de recrutamento de agentes para preencherem as vagas disponíveis nas escolas que entram em funcionamento ainda este ano lectivo.

Destacado o papel dos professores nos êxitos alcançados em Benguela durante o ano passado pelo sector da Educação
Fotografia: Dombele Berrnardo

O director provincial dos Registos, Tuca Manuel, que falava no município do Chongorói, numa actividade do sector da Educação, em representação do governador provincial, referiu que entram em funcionamento o Instituto Médio Politécnico da Baía Farta, a Escola Agrária Joaquim Kapango, em Benguela, e a Escola Técnica Agrária do Alto Kapaca, no Cubal.
Tuca Manuel destacou ainda os êxitos alcançados pelo sector da Educação em 2014, com o empenho de 27.874 funcionários, no quadro das estratégias de expansão de unidades escolares às comunidades.
Neste âmbito, o director dos Registos Tuca Manuel anunciou a abertura, para breve, da Escola de Educação Física e Desportos na cidade de Benguela, que vai formar professores.
No domínio da massificação do desporto escolar e no combate às doenças endémicas, disse que vão ser dados múltiplos apoios a tais iniciativas, fundamentalmente na escola do ensino especial, numa estreita cooperação com o Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), de modo a promover um ensino de qualidade.
Tuca Manuel avançou que neste primeiro ano entram em funcionamento mais 292 salas, além de serem construídas outras 400 em diversas localidades da província.
No presente ano lectivo foram matriculados mais de um milhão de alunos, na província de Benguela, estando disponíveis 9.786 salas de aulas, o que corresponde a 1.242 escolas públicas, privadas e comparticipadas.
No domínio da organização e gestão eficaz das acções administrativas, o responsável assegurou que este ano o sector da Educação vê relançada a acção inspectiva, com recrutamento de novos inspectores, realização de acções formativas adequadas e permanentes, em que podem ser envolvidos os administradores escolares, professores e os antigos inspectores.
Este processo, acrescentou, visa dar maior dinâmica, dignidade e assistência aos actuais programas de ensino e de alfabetização em curso.

Tempo

Multimédia