Províncias

Obras na reserva fundiária arrancam ainda este ano

António Gonçalves | Benguela

As obras de infra-estruturação da reserva fundiária de Benguela Sul estão previstas arrancar ainda este ano, garantiu ontem o director provincial do Urbanismo, Elmano Inácio.

Apresentado projecto de infra-estruturação para construção de casas em Benguela
Fotografia: Jornal de Angola

O responsável, que falava no final da cerimónia de apresentação do projecto pela empresa Morar, à qual a obra foi adjudicada, disse que o programa vai ser desenvolvido num espaço de cerca de 100 hectares.
Elmano Inácio referiu que o projecto de infra-estruturação, que vai ser suportado pelo Executivo, através do Ministério do Urbanismo, foi recentemente aprovado pelo Secretariado do Conselho de Ministros e a sua execução pode ficar concluída num prazo de dois anos. O director provincial avançou que, por uma questão de minimização de custos com estaleiros, o Ministério do Urbanismo, entendeu que fosse uma empresa sediada na província de Benguela a levar a cabo a obra, e após um concurso público foi indicada a empresa SST, que já está a montar as suas estruturas para o início dos trabalhos.
Rafael Patrício, director-geral da empresa, salientou que o mesmo está definido para uma população residente de 8.800 pessoas. É um projecto a ser infra-estruturado nos 100 hectares da reserva fundiária de Benguela Sul e tem disponíveis 421 lotes de mil metros quadrados, nos quais vão ser edificadas 1.330 habitações em edifícios.
Foi feito um estudo de impacto ambiental no decorrer da elaboração do projecto e, após a sua apresentação, ficou definido um período entre 14 a 16 meses para a sua infra-estruturação.

Tempo

Multimédia