Províncias

Pedido empenho aos médicos

O reitor da Universidade Katyavala Bwila pediu, em Benguela, aos primeiros 57 novos médicos formados pela Faculdade de Medicina daquele estabelecimento de ensino que se comprometam com as necessidades da população.

Novos profissionais de saúde ajudam a diminuir o défice que se regista no sector
Fotografia: Jornal de Angola

Albano Ferreira, que referiu o longo caminho a trilhar para melhorar a cobertura médica em Angola, lembrou que um médico tem de servir dez mil pessoas e que apenas entre 30 a 40 por cento da população tem acesso aos serviços de saúde.
O responsável, que falava na cerimónia de outorga de diplomas dos primeiros 57 novos médicos da Universidade Katyavala Bwila, disse que o passo seguinte dos novos médicos será a sua vinculação ao Serviço Nacional de Saúde, proporcionando-lhes formação contínua e de especialização atenta às modificações, com realce para as demandas da população.
O primeiro curso de medicina iniciado em 2008, sublinhou, deveu-se a um esforço da cooperação com Cuba, que enriqueceu a Educação Médica do país com a reconhecida experiência dos seus docentes e médicos.A Universidade Katyavala Bwila, disse, não formou apenas 57 médicos, mas também docentes.

Tempo

Multimédia