Províncias

População benguelense desfila em prol da saúde

Com o objectivo de defenderem o bem-estar e uma boa qualidade de vida das populações, membros da sociedade civil, estudantes e funcionários públicos de Benguela participaram no sábado numa marcha em prol da saúde, promovido pela administração municipal local.

População percorreu diversas artérias
Fotografia: Francisco Bernardo

Com o objectivo de defenderem o bem-estar e uma boa qualidade de vida das populações, membros da sociedade civil, estudantes e funcionários públicos de Benguela participaram no sábado numa marcha em prol da saúde, promovido pela administração municipal local.
A marcha, que teve início defronte à administração, percorreu diversas artérias da cidade e terminou no largo de África. 
Promovida, no âmbito dos 395 anos da cidade de Benguela, que se assinalam no próximo dia 17, o administrador municipal de Benguela, Leopoldo Muhongo, aproveitou para pedir à população benguelense para estar mobilizada para as festividades durante o mês de Maio e continuar a trabalhar para o crescimento da cidade.O reitor da Universidade Katyavala Bwila (UKB), Albano Ferreira, salientou que este foi um exercício em prol da saúde e também uma educação pela cidadania. “É um orgulho fazer parte desta marcha e sentir a moldura humana solidária com a própria cidade”, disse. Além disso, afirmou desejar mais progresso e desenvolvimento para a cidade e que o sentido de pertença que o povo benguelense tem, seja um elemento forte e representativo da unidade nacional.
 O deputado à Assembleia Nacional, Fabrice Maieco “Akwá”, o director provincial da Juventude e Desportos, Pedro Garcia, administradores comunais e autoridades tradicionais também participaram na manifestação.

Funcionários no Chongoroi

O sector da Saúde no município do Chongoroi, a sul de Benguela, tem 30 vagas disponíveis para o ingresso de novos funcionários públicos. 
O director de enfermagem do hospital municipal, Joaquim Cipriano, disse que o número ainda é insuficiente, visto que o município necessita de mais 100 técnicos, para corresponder à procura hospitalar. 
Das vagas existentes, apenas quatro estão disponíveis para os cidadãos nacionais de 18 a 35 anos de idade que queiram concorrer a enfermagem e as restantes são para a área administrativa.

Tempo

Multimédia