Províncias

Porto do Lobito aposta na qualificação do pessoal

Jesus Silva | Lobito

O Porto Comercial do Lobito tem como perspectivas para 2011 melhorar os índices de produção e produtividade e organizar a empresa para que possa responder aos grandes desafios, por ser a porta de entrada e saída de mercadorias para outros países.

Porto do Lobito que recebeu obras de reabilitação dentro da expansão e modernização das infra-estrututas portuárias
Fotografia: Francisco Bernardo

O Porto Comercial do Lobito tem como perspectivas para 2011 melhorar os índices de produção e produtividade e organizar a empresa para que possa responder aos grandes desafios, por ser a porta de entrada e saída de mercadorias para outros países.
Esta afirmação foi feita por Bento da Paixão dos Santos, presidente do conselho de administração da empresa, na apresentação de cumprimentos de fim de ano. Por isso, os responsáveis do Porto do Lobito decidiram dedicar uma atenção especial ao factor homem.
“Os recursos humanos são para nós uma grande preocupação, por isso, uma das primeiras decisões quer tomámos foi a regulamentação da distribuição de uma cesta básica gratuita, assistência médica e medicamentosa aos trabalhadores e seus familiares sem custos, subsídio de óbito, pequenos financiamentos, reforço da capacidade pública/privada, lançamento do programa de construção de um bairro social e conclusão da informatização das diversas áreas da empresa”, assegurou Bento da Paixão dos Santos.
Já está em curso um plano de reclassificação da força de trabalho que visa optimizar a participação dos trabalhadores da empresa em todo o processo produtivo e facilitar a sua selecção para acções de formação. Bento da Paixão dos Santos referiu que face à situação concreta da empresa, o conselho de administração traçou um plano que permite o reforço do seu funcionamento, tendo reformulado a estrutura orgânica.
Foram reforçadas as relações com a comunidade portuária, traduzindo-se em princípios modernos de gestão que tornam a empresa mais sadia do ponto de vista dos custos e benefícios. Para atingir os objectivos, “todos os trabalhadores devem empenhar-se nas tarefas que lhes forem incumbidas, devendo ser pontuais e assíduos, esforçando-se para manter boas relações com os seus colegas, criando uma autêntica família portuária. Tal como no futebol moderno, temos que defender e atacar em bloco, mantendo bem alto a bandeira do Porto do Lobito, num ambiente de paz e harmonia”, disse Bento da Paixão dos Santos.
 
Aumento da produção
 
Bento da Paixão dos Santos informou que em 2010 o índice de produção aumentou com a movimentação de 2,3 milhões de toneladas de mercadorias, o que corresponde a uma cifra superior a oito por cento em relação ao período anterior.
Registou-se, uma redução de seis por cento no desembarque de contentores. No que concerne a viaturas, houve uma redução de 13.000 unidades, devendo-se esse facto ao fim do envio para o Lobito de viaturas destinadas a Luanda.   O presidente do conselho de administração do Porto do Lobito salientou que apesar da crise económica internacional, foram criadas as condições para efectuar as obras de reabilitação, expansão e modernização das infra-estruturas portuárias, extensão do cais e pavimentação das áreas adjacentes. Começou a construção de um terminal de contentores dentro do recinto portuário, o porto mineiro e um terminal para contentores vazios.
A empresa conta desde Julho com um conselho de administração composto por um presidente, cinco administradores executivos e dois não executivos. Mário Paiva, presidente da comissão sindical da empresa, em nome dos trabalhadores regozijou-se com as melhorias que se registaram nos últimos tempos mas disse que “temos a lamentar que alguns responsáveis continuem a trabalhar com métodos desenquadrados das normas, que dificultam a adaptação à nova era”.

Tempo

Multimédia