Províncias

Produção de óleo de palma começa em breve no Bocoio

Maximiano Filipe | Benguela

O município do Bocoio, da província de Benguela, vai começar a produzir óleo de palma, de forma industrial, anunciou ontem a administradora local, Deolinda Valiangula.

De acordo com a administradora municipal, o facto de a região ser detentora de enormes plantações de palmeiras criou condições para o arranque do projecto que a administração denominou de “Palmeirinhas”.
Segundo Deolinda Valiangula, no quadro do plano da industrialização do município, está igualmente projectada a produção de cosméticos.
A administradora acrescentou que estas acções fazem parte de um conjunto de pequenas unidades fabris de transformação de produtos locais.
“Se tivermos em conta que nesse domínio já decorre a bom ritmo a construção de uma fábrica de conservação e transformação de frutas em sumos na povoação da Tola, na comuna do Monte-Belo, estamos no bom caminho”, sublinhou a administradora municipal do Bocoio.
Deolinda Valiangula acrescentou que, além da dinamização do sector industrial, está previsto no plano de desenvolvimento do Bocoio no período 2013/2017 o fomento da agricultura e pecuária, tendo em conta a fertilidade das terras.
Por ocasião da passagem do 58.º aniversário do município do Bocoio, assinalado a 27 de Julho, Deolinda Valiangula prometeu mais oferta de bens e serviços sociais básicos à população. De acordo com a administradora municipal, o facto de o Bocoio ocupar uma extensão territorial de 5.612 quilómetros quadrados onde produz cereais, frutas, cana-de-açúcar e hortícolas, vai possibilitar o desenvolvimento da agro-indústria.

Tempo

Multimédia