Províncias

Quadros da Baía Farta em formação

Um grupo de 20 quadros administrativos e membros do Conselho de Auscultação e Concertação Social do município da Baía Farta, na província de Benguela, concluiu uma acção de formação sobre planeamento estratégico.

Responsáveis administrativos defenderam a elaboração de um micro plano para os principais sectores da vida económica e produtiva da região
Fotografia: Domiano Fernandes

Na acção formativa, promovida pelo Fundo de Apoio Social (FAS) em parceria com o Instituto de Formação Local (IFAL), foram ministradas matérias sobre princípios e conceitos chaves do planeamento estratégico municipal, identificação de problemas, potencialidades e prioridades à luz do perfil municipal.
A análise das principais dificuldades e perspectivas foram outras matérias que constaram das sessões de trabalho de grupo, que terminaram com a elaboração de um micro plano para os principais sectores da vida socioeconómica e produtiva.
O consultor do FAS Arão Abel anunciou que a iniciativa prossegue nos próximos dois meses com a abordagem de temas sobre planificação financeira e orçamento de projectos, formação e formulação de estratégias e análise de alguns dos principais problemas do município.

Abertas jornadas

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação e Cultura, Juventude, Desporto e Comunicação, José Joaquim Laurindo, apelou à participação em massa dos associados nas comemorações do 36º aniversário da instituição.
José Joaquim Laurindo, que fez o apelo na abertura das jornadas comemorativas da data, que se assinala em 18 de Março, afirmou que o êxito da iniciativa depende da participação dos associados que, como nos anos anteriores, se estende a todos os municípios.
Também pediu aos sócios do sindicato que “encarem com determinação a crise económica provocada pela queda do preço de petróleo no mercado internacional”.
“Se anteriormente tinham um empenho a 50 por cento, agora deve ser total”, disse e sublinhando que a celebração dos 36 anos do sindicato coincide com as do 55º aniversário da União dos Trabalhadores Angolanos (UNTA) e o 44º da Independência de Angola. José Laurindo também se referiu “ao processo orgânico em curso de revitalização e a reestruturação dos organismos sindicais de base ligados à UNTA”.
No quadro do processo orgânico, revelou, são realizadas proximamente conferências provinciais que antecedem o V Congresso da União dos Trabalhadores Angolanos (U NTA).
O programa comemorativo do aniversário do sindicato inclui actividades sociais, culturais, desportivas e recreativas.

Tempo

Multimédia