Províncias

Recomendado reforço de acções de controlo

Maximiano Filipe | Benguela

Especialistas pediram ontem às autoridades provinciais de Benguela para incluírem nos seus programas anuais acções de controlo dos transtornos mentais, por considerarem a doença como um dos principais problemas de saúde pública.

Famílias são chamadas a uma maior ajuda no tratamento de pessoas com doenças mentais
Fotografia: Filipe Botelho

A recomendação foi feita num encontro que juntou técnicos locais do sector da saúde mental, para reflectir sobre o Dia Mundial da Saúde Mental, comemorado ontem. O chefe do departamento provincial de Saúde Pública e Controlo de Endemias, Nelson Geraldo, explicou que a preocupação resulta do facto de a enfermidade estar a afectar cada vez mais pessoas de todas as idades. “É necessário elevar a prestação dos serviços com cuidados aos cidadãos que sofrem de perturbações mentais, com alguma dinâmica no sector da Saúde em Benguela, com todos os elementos fundamentais reunidos para a recuperação dos pacientes.”
Ao falar no encontro técnico sobre a jornada comemorativa do Dia da Saúde Mental, que juntou médicos e enfermeiros que trabalham com pessoas com perturbações metais, Nelson Geraldo afirmou que actualmente o transtorno mental é um problema grave para as autoridades, dai carecer de melhor atendimento sanitário.  “Pela sua prevalência e pelo impacto no quotidiano dos pacientes e familiares envolvidos, a doença mental é um assunto que deve merecer uma discussão profunda durante as jornadas técnicas.”
A jornada relativa ao 10 de Outubro conta com o envolvimento da sociedade organizada em rede, que já trabalha ao longo de vários anos em parceria com o sector de tutela na vertente saúde mental, explicou Nelson Geraldo, que acrescentou existirem em Benguela centros de cuidados para permitir a manutenção e o desenvolvimento das competências do doente, proporcionando-lhe melhor qualidade de vida e promovendo a integração sócio-ocupacional.
O director do Hospital Geral de Benguela, Eduardo Kedisobua, sublinhou que o aumento de condições de trabalho tem permitido às equipas técnicas darem solução aos mais variados assuntos de saúde que chegam à unidade clínica.
Eduardo Kedisobua elogiou os elevados investimentos que os governos central e provincial continuam a fazer, para garantir a humanização dos serviços de saúde e aumentar a qualidade destes junto da população local.

Tempo

Multimédia