Províncias

Rede escolar em crescimento contínuo

O chefe de departamento de administração da Direcção Provincial de Educação de Benguela, Samuel Maleze Quinda, afirmou, na semana finda,  que a rede escolar desta parcela do país passou de 450, em 1989, para 1.230 escolas em 2014, fruto da atenção especial que o Executivo tem dado ao sector.

Mais crianças no sistema normal de ensino
Fotografia: João Gomes

Samuel Maleze prestou estas informações quando dissertava na cidade do Lobito, numa palestra subordinada ao tema "Caracterização do sistema educativo em Angola depois da independência e seus ganhos na província de Benguela".
De acordo com o responsável da Educação, das 1.230 escolas, 1.169 são públicas e comparticipadas e 61 privadas, sendo que 1.132 escolas são do ensino primário e secundário do I Ciclo, 37 secundárias de formação geral, de formação de professores e técnico profissional.
“Nesse capítulo contamos com dez escolas de formação geral, 15 escolas de formação técnico profissional e 12 escolas de formação de professores”, sublinhou Samuel Maleze.
Dentre as escolas construídas no âmbito do Programa de Investimentos Públicos, da linha de crédito da China e do BAD, sobressaem os magistérios primários, escolas de formação de professores, ­institutos politécnicos públicos, médios de educação física, agrários e universidades que representam um contributo para a formação de quadros necessários para o desenvolvimento do país, segundo Samuel Maleze.

Mais professores


Quanto ao corpo discente, apontou que em 1989 a província contava com 181.126 alunos no ensino primário, número que evoluiu para 645.655, fruto da alta taxa de investimentos na construção, reabilitação e apetrechamento de infra-estruturas escolares. No ensino secundário, actualmente estão matriculados 226.733 ­alunos, ­porquanto em 1989 existiam apenas 14.636 alunos. Em relação ao número de professores, a estatística, segundo Samuel Maleze,  mostra que há um diferencial significativo entre o efectivo de 1997, que totalizava 8.141, em relação aos 25.598 em 2014.
“Estes números mostram claramente que ao longo dos anos o sector da educação na província de Benguela, através de concursos públicos, tem sido um potencial empregador, dando oportunidade a muitos jovens de obterem o primeiro emprego e contribuírem com as suas competências para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem”, frisou.
A Direcção Provincial da Educação de Benguela está a realizar um ciclo de palestras em todos os municípios com o intuito de colher contribuições sobre os ganhos dos 40 anos de Independência Nacional, alcançada em 11 de Novembro de 1975.
As palestras enquadram-se nas actividades programadas para celebrar o 22 de Novembro, Dia do Educador Nacional, assim como o 11 de Novembro, data da Independência Nacional.
O acto central do Dia do Educador Nacional, de acordo com Samuel Maleze Quinda, tem lugar no município sede da província de Benguela.

Tempo

Multimédia