Províncias

Sal do Lobito é impróprio para consumo

Jesus Silva | Lobito

A Administração Municipal do Lobito proibiu ontem a produção de sal na cidade  durante os próximos três meses, devido ao mau estado de conservação das salinas, informou durante uma conferência de imprensa o assessor do administrador local para os Assuntos Sociais, Viriato Pinto.

Exploração anárquica do sal está proibido no Lobito
Fotografia: Fernando Oliveira | Edições Novembro

“As salinas do Lobito estão desactivadas desde 1972, altura em que os salineiros foram transferidos para o Sul da Baía Farta. Infelizmente, temos  observado alguns  munícipes a fabricarem  sal nestes lugares,  desprovidos de todas as condições  para o efeito. Ou seja, a fabricação de sal nestas salinas afigura-se um autêntico atentado à saúde das pessoas”, disse Viriato Pinto. 
O responsável  fez saber que os produtores  ilegais de sal no Lobito, para ludibriarem as autoridades, utilizam  embalagens e sacaria de salinas de outros lugares da província , pelo que apelou aos Serviços de Fiscalização a redobrarem a vigilância. 
“A Administração do Lobito não vai permitir mais que o sal produzido nas referidas salinas seja comercializado . Agora que proibimos quem prevaricar estará a contas com a Justiça, pois trata-se de uma questão de preservação da saúde das pessoas”, referiu o assessor do administrador.

Tempo

Multimédia