Províncias

Sindicatos fortes e solidários

O secretário-geral da União dos Sindicatos de Benguela, José Joaquim Laurindo, considerou que os trabalhadores devem estar cada vez mais unidos, para tornar os sindicatos mais fortes e solidários em defesa dos seus interesses.

O sindicalista disse à Angop, no âmbito da jornada comemorativa ao Dia Internacional do Trabalhador, que se comemora a 1 de Maio, sob o lema “Contra crise económica mais produção, mais produtividade”, que o sindicato é uma emanação dos trabalhadores e é importante que estejam comprometidos com a sua causa e adiram a instituição, para ser mais forte e primar pela defesa efectiva dos trabalhadores.
O sindicato não defende apenas o interesse do trabalhador, mas também a produção e a produtividade, que está relacionado com a paz e estabilidade que proporciona mais rendimento e melhores salários.
 “Queremos um 1º de Maio muito inclusivo, onde todos podem participar independentemente de estarem filiados no sindicato e que façam o desfile com o Sindicato”, disse o sindicalista. José Joaquim Laurindo admitiu que a solução dos problemas que afligem a classe passa pela mobilização e organização de todos, para que os trabalhadores sejam defendidos naquilo que começa a ser a usurpação dos seus direitos.
O sindicalista diz que a crise só se resolve trabalhando, aumentando mais a produtividade, com o investimento em outras áreas que não seja apenas o petróleo, dando o exemplo da agricultura.
O secretário-geral da União dos Sindicatos de Benguela, José Joaquim Laurindo, exortou os trabalhadores angolanos a redobrarem os esforços e a disciplina no comprometimento das causas do sindicato para o desenvolvimento do país e que todos se infestem de forma ordeira para resolução dos seus problemas que ainda afectam muitos dos trabalhadores.
A jornada começou a 16 de Abril com palestras e a exibição em vídeo de peças sobre os 55 anos da UNTA e vai prosseguir com uma “quitanda do trabalhador “no município da Catumbela e o acto provincial do 1º de Maio na cidade de Benguela. A União dos Sindicatos em Benguela tem 60 mil filiados, dos 200 mil trabalhadores da província.

Tempo

Multimédia