Províncias

Técnicos frequentam curso sobre controlo de vectores

Maximiano Filipe |

 Um curso, de duas semanas, sobre prevenção e controlo integral de vectores, com o objectivo de identificar os riscos da malária e os métodos de prevenção, decorre, desde ontem, em Benguela.

O número de casos de malária tem estado a diminuir em todo o país
Fotografia: Jornal de Angola

Um curso, de duas semanas, sobre prevenção e controlo integral de vectores, com o objectivo de identificar os riscos da malária e os métodos de prevenção, decorre, desde ontem, em Benguela.
O curso pretende dotar os participantes de “conhecimentos integrais sobre o vector, conceitos biológicos, sítios de criação e enfermidades que transmitem”.
Os participantes, que vão realizar avaliações sobre a densidade dos vectores, vão aprender técnicas operacionais sobre equipamentos de aplicação.
O curso, dirigido por especialistas cubanos e com supervisores angolanos, é composto por uma fase teórica e outra prática, nas quais os participantes tomam contacto com conceitos sobre vectores e bio ecologia de mosquiteiros e ratos, densidade dos vectores, tipos de mosquiteiros, espécies de ratos e a importância médica dos vectores.
Participam no curso 80 técnicos ligados ao Programa de Luta e Controlo da Malária de todos os municípios da província de Benguela.

Tempo

Multimédia